Principais Características da Mitologia Romana

Os antigos romanos tinham a própria abordagem para a mitologia que se diferenciava da dos gregos em poucos pontos. Ao invés de enfatizar os conflitos, paixões e interações dos deuses se preocupavam com histórias de feitos humanos e as questões políticas e morais que acompanham os líderes e governantes. Fascinados com as origens e as fundações de sua sociedade, os primeiros escritores de Roma se adaptaram e embelezaram os mitos para se adequar às agendas da época. Ao estudar os contos romanos se nota que há certas características principais que influenciam e formam a mitologia.

Influência da Grécia na Mitologia

Um aspecto central está em identificar os deuses da Grécia. Poeta italiano Ennius iguala os doze deuses do Olimpo grego com a dúzia de deuses romanos centrais. A mistura de deuses gregos levou a associar mitos gregos nas próprias divindades. O poeta romano Ovídio em vez de usar os nomes gregos usou termos romanos para fazer referência aos deuses. Autores iniciais de Roma (como Ovídio e Virgílio, por exemplo) se familiarizaram com os mitos gregos e adaptaram as histórias sob a ótica de Roma.

Mitologia Romana e Ritual

Os antigos romanos centraram os cultos e rituais em torno de certas divindades. Portanto, para explorar histórias mitológicas, certas divindades romanas estão erguidas em cultos, rituais e festivais. Ovídio descreve festas e costumes que ocorrem durante os primeiros seis meses do calendário romano. Discute os cultos de deuses e deusas e os mitos que acompanham os fatos.

Por exemplo, Ovídio aponta o Festival da Primavera de Seis Dias, para a deusa da fertilidade italiana, Flora, ou Minerva (romanos), como um show de jardins e flores. Não se pode ignorar o fato de que o evento possui semelhança com a festa grega para Afrodite. Na prática, Minerva e Afrodite se referem à mesma figura que representa o amor no panteão. 

Origem Mítico-Histórica

Um componente-chave da mitologia romana está no laço entre história e mito das origens de Roma. Historiadores romanos conectam a região através da figura de Enéas, guerreiro grego do poema épico de Homero, a “Ilíada”. No “Eneida”, Virgílio diz que Enéias viajou para a Itália e se tornou o ancestral dos primeiros líderes romanos. Os primeiros escritores romanos associam o como ancestral dos irmãos gêmeos Rômulo e Remo que encontrou a cidade de Roma.

Estímulo da Política em Roma

Outra característica central da mitologia romana está no foco na idealização de líderes políticos. Essa característica se expande sobre a técnica de entrelaçar mitologia com a história. Uma vez que os escritores romanos, como Virgílio, Tito, Lívio e Ovídio escreveram a literatura a cerca de 500 anos após a lendária fundação de Roma, os mesmos procuraram romantizar o passado de Roma ao retratar os líderes como virtuosos e heroicos.

Histórias do período dos reis de Roma e o início de república romana são mitos além da história. Por exemplo, os contos do sexto rei de Roma (Túlio) glorifica o sucesso das manobras políticas e ao mesmo tempo mitifica a vida. Os primeiros escritores romanos descrevem Sérvio como o conjugue da deusa Fortuna e neto do deus Vulcano. 

Mito Ao Deus Mercúrio

As frases “mercuriais” têm referências do deus romano Mercúrio, conhecido como o governante de velocidade, inteligência, astúcia, viagens e comunicação. Foi adaptado da mitologia grega pelos romanos e se equivalente ao deus grego Hermes. Ao entender o gráfico de nascimento: Sagacidade e oportunismo são exemplificados nos mitos que o cerca.

Mercúrio como o mensageiro e zelador de viajantes nasceu de sua astúcia e malícia. Ele criou uma lira quando tinha seis dias de idade e construiu da concha de tartaruga, couro de boi e do intestino do gado. O deus roubou o bovino de Apolo.

Quando o Apolo confrontou o jovem, Mercúrio tentou convencer de que não tinha ideia de onde veio o gado. Apolo poderia se apossar de Mercúrio ao apresentar o problema a Júpiter (Zeus), mas o perdão aconteceu entre ambas às partes. 

Qual a Diferença Entre Grécia e Roma Antiga?

Embora deuses da Grécia sejam conhecidos no Ocidente, o panteão de Roma por vezes têm os mesmos deuses com nomes diferentes. Por exemplo, o Cupido é o deus do amor, assim como e Eros na Grécia Antiga. Ares, impopular e temido deus grego da guerra se equivale a Marte – deus da fertilidade.

Mitologia grega foi registrada no épico “Ilíada” de Homero. A romana esteve narrada no livro “Eneida”. A cultura na Grécia se desenvolveu pelo menos sete séculos antes da mitologia romana, de acordo com o mito do soldado grego corajoso, Enéas, após a batalha entre gregos e asiáticos, quando o mesmo viajou e encontrou Itália, onde criou nova mitologia.

Especialistas apontam que a mitologia grega poderia ter se originado a partir dos egípcios que se desenvolveram antes dos gregos e também acreditavam no panteão dos deuses. Mitologia romana chegou a cerca de 1.000 anos depois da grega. 

Em tempos modernos, na essência, quando se diz que alguém parece deus ou deusa grega, que dizer que a pessoa tem beleza estética acima da média. Já percebeu que ninguém diz que a beldade parece deus ou deusa romana?

Deuses gregos possuem belo físico e aparência enquanto os romanos não demonstravam forma física, representados apenas na imaginação das pessoas. Figuras do mito da Grécia têm base principal em personalidades de humanos, amor, ódio, a honra, dignidade e os mitos que se relacionam ou são moldados por causa das características culturais. Mitos de Roma tem base em objetos ou ações, em vez de traços da personalidade. As ações dos deuses e mortais helenísticos individualistas, ao passo que o antagonismo italiano consiste em ações que se direcionam ao grupo.

Papel dos Mortais: Grécia e Roma

Divindades foram importantes para a evolução da vida na mitologia grega, mas os mortais eram tão importantes uma vez que a contribuição à sociedade era o que importava no final! Na trajetória romana os feitos heroicos de deuses eram importantes além das ações dos mortais, visto que a vida do homem não importa ao levar em conta que o bom estado na pós-vida tinha sido alcançado. 

Gostou? Curta e Compartilhe!

Categoria(s) do artigo:
Antropologia
1.538

Função: Programação e SEO Formação: Bacharelando em Ciência da Computação – Universidade Federal de Itajubá (UNIFEI) Técnico em Informática Industrial – Colégio Técnico Industrial de Guaratinguetá (CTIG) Interesses:  Internet, Jogos, Esportes e Música

Artigos Recentes

Artigos Relacionados


Artigos populares

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *