Pinturas de Lascaux

O complexo de cavernas Lascaux, localizado no sudoeste da França, é bastante famoso por suas pinturas rupestres. A forma como estão dispostas por suas paredes pinturas de cavalos, cervos, bovídeos, felinos e cabras nos faz pensar se tratar de um tipo de santuário. Os estudiosos acreditam que as pinturas datam de cerca de 17.000 anos AP, algo entre o final do Solutrense e começo do Madalenense.

Alguns estudiosos observaram quer algumas temáticas e estilos gráficos aparentam ser mais recentes. Essa possibilidade teve confirmação depois de datações com Carbono 14, estima-se que sejam pinturas com aproximadamente 15.500 anos AP. A verdade é que independente da datação as pinturas rupestres presentes nessas cavernas merecem toda nossa atenção por sua beleza e pela história que contêm.

A Descoberta de Lascaux

As cavernas de Lascaux foram descobertas no dia 12 de setembro de 1940 por um grupo de quatro adolescentes chamados Georges Agnel, Jacques Marsal, Marcel Ravidat e Simon Coencas. Os jovens avisaram então a um professor chamado Léon Laval, no dia 21 de setembro de 1940 o pré-historiador Henri Breuil visitou as cavernas sendo o primeiro a estudar a região e fazer a sua descrição.

O especialista realizou no final de 1940 os primeiros calcos e então passou vários meses no local para fazer a análise das obras que acabaram sendo atribuídas ao período perigordiano. O historiador passou alguns anos em outros países como Espanha, Portugal e África do Sul retornando somente em 1949 para retomar as escavações junto com Maurice Bourgon e Séverin Blanc.

No período entre 1952 e 1963 foram realizados outros levantamentos que chegaram a contabilidade de 1.433 representações. Atualmente já se têm catalogadas 1.900. Nesse mesmo período ocorreu o estudo das representações parietais por Annette Laming-Emperaire e André Leroi-Gourhan. Novos estudos foram realizados entre 1989 e 1999 por Norbert Aujoulat.

A Classificação de Lascaux

No ano de sua descoberta a caverna de Lascaux já foi catalogada como um dos monumentos históricos da França. Já no mês de outubro de 1979 a caverna foi inclusa no Patrimônio Mundial da UNESCO juntamente com outros sítios e grutas pertencentes a um vale.

Conhecendo a Caverna de Lascaux

O curioso é que a gruta de Lascaux é pequena uma vez que os seus corredores não tem mais de 250 metros de comprimento contando com um desnível de 30 metros mais ou menos. A área decorada fica no nível superior, a parte debaixo da gruta está fechada devido a presença de dióxido de carbono.

A entrada usada atualmente é a entrada que era usada na pré-história, para tornar mais simples a descrição da caverna ela se encontra subdividida em algumas zonas que são salas ou corredores. A nomenclatura foi dada em parte por H. Breuil e faz referência a arquitetura religiosa.

Salas e Corredores

A primeira sala a que se tem acesso é a “Sala dos Touros” ou “Rotonda” que possui 17 metros por 6 metros de largura com 7 metros de altura. O prolongamento ocorre pelo “Divertículo axial” que é uma galeria mais estreita seguindo pelo mesmo caminho e que tem cerca do mesmo tamanho. A direita então está a “Passagem” que é um corredor com cerca de dez metros.

Em seguida abre-se a “Nave” que é outro corredor elevado que possui em torno de 20 metros. A Nave possui uma área não decorada já que as paredes não se mostram próprias para isso. Na sequência aparece o “Divertículo dos Felinos” que consiste num corredor estreito com mais ou menos 20 metros.

Também tem a “Abside” que é uma sala redonda que fica aberta para oeste junto do encontro da Passagem e da Nave. No fundo da Abside se abre então o “Poço” que oferece acesso para o início do nível inferior. Contudo, aqui acaba a visita uma vez que as grutas não podem ser visitadas devido a exalação de CO2 que desfaz as pinturas.

Representações Parietais

Na Sala dos Touros se pode observar a composição mais interessante de Lascaux. Pelo fato de suas paredes serem feitas de calcita não são usadas para gravuras, o adorno fica por conta de pinturas. O mais interessante é que as dimensões são não usuais, algumas delas podem chegar a atingir até cinco metros. Nos dois auroques do lado norte podemos vislumbrar diversos cavalos junto com um animal de grande porte que ainda é desconhecido. Como no desenho desse animal tem dois traços retos sobre a sua testa passou a ser conhecido como “unicórnio”.

Já na área sul estão três grandes auroques que ficam ao lado de outros três menores com pintura vermelha além de cervos e um urso. No Divertículo axial encontram-se também desenhos de bovídeos com cavalos, cervos e cabritos. Com giz de manganês foi feito o desenho de um cavalo fugindo. Tem ainda a pintura no teto que dá a impressão de saltar de uma para outra parede.

Pinturas nas Alturas

O curioso dessas pinturas é que elas devem ter sido feitas com a ajuda de andaimes uma vez que o teto é alto. Inúmeros desenhos e signos ficam combinados na área dentre os quais estão bastões, retângulos e pontos. Na Passagem podemos observar que a decoração está bastante degradada devido a ação das correntes de ar.

Nave

Na Nave é possível ver quatro grupos de figuras que consistem num de uma vaca negra, noutro de cervos nadando, outro que é o painel da pegada (l’Empreinte) e por fim o dos bisões cruzados. As obras possuem diversos signos geométricos que ficaram conhecidos como tabuleiros coloreados, um grupo de brasões.

Divertículos dos Felinos

O nome dessa área vem do grupo de felinos que parecem na pintura estar urinando para fazer a marcação do seu território. Uma área de difícil acesso em que estão gravuras de feras muito feias e animais que tem ligação com signos como um cavalo desenhando frontalmente.

Abside

Conta com mais de mil gravuras, dessa forma algumas se encontram sobrepostas. Nessa área encontramos a única figura de rena representada em Lascaux.

Poço

Uma pintura bastante misteriosa pode ser vista no Poço de Lascaux, nela está um homem que possui cabelo de pássaro e que parece estar caindo numa investida contra um bisão.

Lascaux pode até parecer nome de um grande pintor francês, mas na verdade é um grande complexo de cavernas existentes na França (ao menos o local dá para deduzir). Lugares como estas cavernas abrigam grandes riquezas culturais, por isso precisam ter uma grande proteção.

O que pode ser encontrado em maior quantidade nestas cavernas de Lascaux são pinturas rupestres, uma das mais antigas formas de expressar a arte, desenhando em paredes formas relacionadas a animais e de forma bem primitiva. A data de descoberta de Lascaux é de 1940, mas ao que tudo indica as pinturas que estão presentes nas paredes das cavernas são de 14 a 15 mil anos atrás.

Dentre os animais que se encontram gravados nas cavernas temos cavalos, bois, vários tipos de felinos e outros animais selvagens. Para quem gosta de conhecer a cultura de outros países nada melhor do que uma galeria de fotos.


Categoria(s) do artigo:
Arte
1.535
http://www.prosperaweb.com.br/

Função: Programação e SEO Formação: Bacharelando em Ciência da Computação – Universidade Federal de Itajubá (UNIFEI) Técnico em Informática Industrial – Colégio Técnico Industrial de Guaratinguetá (CTIG) Interesses:  Internet, Jogos, Esportes e Música

Artigos Relacionados


Artigos populares

Comentários

  • aprendi na aula de artes e historia kkk

    sarah 1 de maio de 2013 13:54 Responder
  • fiquei encantada com os detalhes da pintura em pedras.O homem nasceu para ser artista.Ao saber que essa arte foi de tantos anos atras.

    Ana Benfica Tieghi 27 de outubro de 2013 22:30 Responder

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *