A Dança da Chuva Existe?

Nós herdamos diversos costumes de povos diferentes e um deles foi o povo indígena. Quando a caravela de Pedro Álvares Cabral chegou em nossas terras, por aqui só existiam índios totalmente desconhecidos de populações que já eram colonizadas por toda a América. Com o tempo, os costumes foram sendo alterados, mas alguns permanecem até os dias de hoje.

Sobre o que aprendemos quando ouvimos falar da história e importância dos índios para o mundo, um costume é bem popular: a dança da chuva. Segundo o folclore popular, os índios possuem conhecimentos extraordinários e entre eles, uma dança que faz chover, literalmente. Alguns dizem ser somente folclore e outro afiram realmente existir esse tipo de dança.

E você, o que sabe sobre a dança da chuva? Por ser uma curiosidade bem comum, daquelas que conhecemos, mas sabemos muito pouco a respeito de fato, vamos entender mais logo abaixo. Entenda por fim, se de fato existe ou não a dança da chuva.

O Que É A Dança da Chuva?

A dança da chuva é um ritual que faz parte de uma cerimônia indígena, onde os membros de uma tribo realizam uma dança ensaiada e que seus passos ajudam a invocar espíritos da terra e alguns de seus antepassados para que estes fizessem chover em um determinado território. Essa chuva é invocada em tempos de escassez extrema para melhorar a colheita e garantir que elas serão mais fartas já que, segundo a crença dos índios, essa chuva tem um poder especial e também ajuda a espantar todos os espíritos ruins que vagam pela Terra.

Essa Dança Existe Afinal?

Sim, apesar de muitas pessoas considerarem uma lenda folclórica, a dança da chuva de fato existe, mas a prática não é feita aleatoriamente ou em qualquer ocasião. Os índios preservam muito a sua cultura e respeitam muito seus antepassados, acreditando que quando se pede algo para a natureza e para os bons espíritos sem de fato existir a necessidade ou for o momento para isso, algo de ruim acontecerá como uma forma de castigo das divindades.

Uma curiosidade muito grande é que a dança da chuva, apesar de ser atribuída aos índios, também existe na cultura de outros povos como os egípcios, os maias e os astecas. Quando em suas antigas civilizações, praticavam um ritual com fogueira e danças especiais para pedir mais chuva na época da colheita. 

Como Surgiu A Dança da Chuva

Não existe registro certo de quando e como essa dança começou a ser praticada porque a cultura indígena é muito antiga e alguns cultos ainda são desconhecidos de sua história. De acordo com pesquisadores sobre práticas religiosas, a dança da chuva era muito comum entre os Windigokan, uma comunidade de guerreiros que também praticavam feitiçaria. Por esse motivo, a titularidade foi dada à essa casta, que viviam em terras americanas e faziam parte da tribo Ojibwa.

Os Windigokan raramente tinham contato com a civilização porque praticavam o canibalismo e o escalpo. Este último é uma prática muito severa que era costume dos antigos índios da América do Norte e consiste na retirada de todo o couro cabeludo de uma pessoa para exibir como troféu pela sua morte. Então como os Windigokan eram muito temidos, não existia muito contato com outras civilizações, mas aplicavam esse tipo de dança em seus cultos. 

Quando Ela É Feita

Não é porque já tem algum tempo sem chuva em uma região, que uma tribo vai recorrer aos espíritos e antepassados para que esta venha acontecer. A dança da chuva é um ritual e como todo tipo deste, existe uma época certa para ser feito e, principalmente, um motivo próprio. Os índios acreditam até que se a dança da chuva for feita sem um motivo real, eles são seriamente castigados.

Então esse tipo de dança deve ser feito sempre durante o plantio que acontece todos os anos na primavera e também durante todos os meses do verão que é naturalmente uma época mais seca. No primeiro período a chuva é feita para que os espíritos bons abençoem as plantações com suas chuvas, que como citamos no começo, são consideradas especiais e no segundo período para que a seca do verão não estrague o cultivo. Dessa forma, segundo a crença indígena, a colheita é bem mais farta e a comida plantada é mais sadia. 

Tipos de Danças da Chuva

Mesmo tendo o mesmo significado, cada povo faz a sua própria dança da chuva de acordo com os espíritos e as divindades em quem acreditam. Na internet em geral, nós vamos achar diversos vídeos de registros da dança da chuva no mundo inteiro e com isso, também vamos perceber como elas são diferentes de povo para povo.

Na maioria dos rituais de dança de chuva, tanto homens como mulheres podem participar, mas vamos encontrar casos ou ocasiões em específico que pode ser que somente um dos dois sexos faça tal cerimônia. Tudo depende muito da crença de cada tribo indígena. Assim como a participação, vamos encontrar diferentes adornos usados nesses momentos. Em algumas tribos, existe uma espécies de “uniforme” e somente tal pode ser usado, já em outras algum pequeno detalhe é usado para chamar os espíritos bons, entre outros costumes.

O que mais se diferencia de tribo para tribo são os passos usados nessa dança. Eles mantêm um ritmo muito semelhante, dançando em zigue zague ou em círculos e na maioria deles, ao redor de uma fogueira. 

Curiosidade

Todos os anos, a tribo Pueblo Zuni que está localizada no Novo México, realiza uma dança a chuva especial no dia 19 de agosto. Nessa ocasião, homens e mulheres dessa tribo preparam uma linda festa e todos participam da grande dança. Eles usam máscaras, os homens participam da dança com o torso completamente nu e pintado com tinta, tendo como única vestimenta algumas miçangas que são amarradas em torno da cintura para cobrir o seu sexo.

Nas costas é utilizada uma pele de raposa devidamente tratada e costurada. Essa pele possui um cordão no pescoço e outro na cintura, a mesma que segura as miçangas. Nos pés apenas um pá de mocassins. Já as mulheres que possuem autorização para participar da dança, devem fazê-la com todo o corpo coberto e somente os pés livres e descalços. 

Gostou? Curta e Compartilhe!

Categoria(s) do artigo:
Curiosidades
1.538

Função: Programação e SEO Formação: Bacharelando em Ciência da Computação – Universidade Federal de Itajubá (UNIFEI) Técnico em Informática Industrial – Colégio Técnico Industrial de Guaratinguetá (CTIG) Interesses:  Internet, Jogos, Esportes e Música

Artigos Recentes

Artigos Relacionados


Artigos populares

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *