A Origem das Serenatas

Mesmo a mais durona de todas as mulheres tem um “quê” de romântica. Mulheres são mulheres e isso é fato. Algumas são menos românticas do que outras, outras são românticas em excesso e isso ninguém pode prever ou adivinhar mas, uma coisa é certa: para conquistar uma mulher você sempre pode investir no romantismo. E não há muito segredos, todo mundo já sabe. É só fazer “aquelas baboseiras que toda mulher gosta”: buquê de flores, bombons (de qualidade, por favor), jantar romântico, cineminha, e por quê não uma serenata?

Realmente, já faz muito tempo que ninguém ouve falar de uma serenata, que nenhuma mulher diz que recebeu ou um homem diz que fez. Os tempos mudaram e isso também é fato. Mas, não é porque os tempos mudaram que os hábitos devem mudar, certo? Você sabe o que é uma serenata? Como elas surgiram e o porquê de serem feitas? Vamos aprender tudo isso agora.

Imagem de Amostra do You Tube

O Que É Uma Serenata?

As serenatas são músicas (um tipo delas) que tem em suas melodias trechos de curta duração. São sempre cantadas, e não faladas. Normalmente (o costume manda) são feitas durante a noite e, segundo manda o roteiro, são feitas embaixo de uma janela, sempre dedicados a uma donzela, esta que deve aparecer na janela para apreciar a serenata. A serenata é tida como uma declaração de amor, seja para contar a respeito do sentimento ou para reafirmar o valor desse sentimento. Aqui no Brasil as serenatas são mais conhecidas como serestas.

A Origem das Serenatas

No Brasil, a origem das serenatas (serestas) tem data de 1717, quando o viajante francês Le Gentil de La Barbinais a trouxe consigo mas as serenatas aparecem na história e nos livros desde 1505. Essas datas são de livros que contam o que seus autores viam, ou seja, as serenatas já existiam nessas datas.

Contudo, as serenatas surgiram justamente da mesma forma como Le Gentil e outros escritores descreviam. Os homens, saindo de suas festas e bebedeiras às altas horas, saiam cantarolando e tocando pelas ruas a fora. Quando apaixonados, detinham-se embaixo das janelas de suas amadas a declarar-se. Isso é um costume vindo dos ingleses, sem nenhuma data específica. Aqui no Brasil esse costume chegou antes mesmo dos lampiões a gás.

A Inspiração da Serenata: O Trovadorismo

O hábito de evocar alguém e de declarar-se não começou com as serestas ou serenatas, mas vem de antes disso. A questão é que as serenatas começaram a partir de um ato boêmio, um ato que, pela pessoa não estar em plena consciência, acabou se tornando prova de amor. Mas as declarações em si já existiam. De uma forma mais omissa e escondida mas já existiam.

Na Idade Média, com o Trovadorismo, já haviam os trovadores e menestréis que tinham o costume de entoar e cantar seus poemas com uma dedicação. Esse costume teve início na Península Ibérica (Portugal e Espanha). Seus cantos eram compostos por um repertório muito grande, sendo este dividido em quatro grupos.

Serenatas

Serenatas

Nesse período literário nem tudo era romance. Os quatro grupos citados acima eram divididos como cantigas de amigo, cantigas de amor, cantigas de escárnio e cantigas de maldizer. As cantigas de escárnio e maldizer tinham como principal intuito zombar, falar mal, fazer fofoca e intriga a respeito de outras pessoas, revelando seu nome ou não, às vezes com uma certa pitada de humor. Já as cantigas de amigo e amor eram mais sentimentais, sendo estas cantadas para seus amigos ou suas namoradas.

Com versos e rimas, essas cantigas eram ritmadas. Por isso tinham o nome de cantigas, por serem cantadas. Contudo, essas 4 cantigas eram de feitio palaciais, sendo as cantigas de amor e amigo cantadas principalmente para moças da corte e da nobreza. Com a chegada do Romantismo, as cantigas sofreram algumas alterações. Com o romantismo surgiu também a questão da boemia, o que levou à “criação” das serenatas.

Onde Vemos Serenatas e Serestas?

Podemos ver algumas serenatas em filmes antigos de gênero romântico. Ouvimos falar delas em histórias também antigas, do estilo Romeu e Julieta. Como já foi falado, as serenatas (e aqui no Brasil, as serestas) eram vistas nas ruas, ao ar livre, em um horário muito tarde. As serestas aconteciam logo depois que os homens saiam dos bares e, movidos pelo álcool, iam declarar-se às suas namoradas ou às suas pretendentes.

Quando surgiram, as serestas eram vistas ao ar livre. Hoje em dia é vista da mesma forma e até em locais diferentes, podemos dizer até exóticos.

Imagem de Amostra do You Tube

As Serestas Atuais

O intuito, de quando foi criada, da serenata era o de conquistar a amada ou de reafirmar o amor. Quando era apenas uma pretendente, a função era a de declarar e conquistar a moça. Quando a moça já era a sua namorada, o intuito era o de ratificar o sentimento.

Saiba Mais

Saiba Mais

Hoje em dia, os antigos poetas e atuais músicos usam ainda da seresta para se declararem, através de músicas e dedicatórias. Podemos ter como exemplo de serestas músicas como: Whisky a go go e Chuva de prata (cantadas pelo grupo Roupa Nova), Frevo Mulher (composta e cantada por Zé Ramalho), Preta Pretinha (Moraes Moreira), Ai! Minha mãe (Falcão), Como Uma Onda (Lulu Santos) e Alecrim (Rodolfo Ortiz).

Ainda há as serestas de época brasileiras, como as músicas dos anos 60 (e que fazem sucesso até os dias de hoje): Banho de lua, Biquíni de bolinha amarelinha, Estúpido cupido e Broto legal. Também há as serestas com tom de humor como Dona Maroca e Linda Meu Bem, de Ary Toledo, além dos saudosos Mamonas Assassinas, que deixaram um legado de serestas.

Como Fazer Uma Serenata

Antigamente a serenata era composta pelo feitor, a pessoa que desejava se declarar. Essa pessoa cantava e, ao mesmo tempo, tocava um violão. Quando este desejava maior liberdade de movimento ou companhia para a declaração, ele tinha a companhia de amigos para que esses pudessem tocar os instrumentos.

Tinham também o hábito de pedir para outras pessoas tocarem e cantarem e a pessoa que desejava se declarar aparecia ao fim da serenata para “assinar” a declaração. Hoje em dia essa é a forma mais comum de se ver uma serenata, mas ao invés de amigos quebrarem o galho, você contrata esse serviço, onde os contratados fazem a declaração com a música escolhida e você aparece logo no fim, assinando a declaração.

Você saber que alguém gosta de você é muito bom. Melhor ainda se esse sentimento é recíproco. Hoje em dia não é tão comum ver as serenatas e suas declarações pelas ruas, mas mesmo assim, nunca é tarde para você se declarar de uma forma tão bonita e simples, não é?

Um comentário

  1. Eu fiz uma musica com esse tema, porem coloquei o nome de lua cor de prata.Veja! http://www.youtube.com/watch?v=RUYjhmI13pA

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>