Por Que Sonhamos Enquanto Dormimos?

Antes de falarmos sobre o motivo pelo o qual sonhamos, ressaltamos que se tratam somente de teorias e apesar do esforço dos estudiosos em comprová-las, nada foi feito nesse sentido até os dias atuais.

As pesquisas em torno do motivo pelo o qual sonhamos são muitas e não se limitam a nenhuma área. Vários pesquisadores, dos mais variados grupos de estudo buscam encontrar provas para que uma dessas teorias se confirme como verdadeira. De acordo com pesquisas no campo da Biologia, que é trata da parte cerebral, o nosso sono é ocupado pelo sonho em 25%. Durante o nosso repouso, quem está mandando no nosso cérebro é o sistema límbico (conjunto de estruturas que fica embaixo do córtex cerebral), ligado com a construção da nossa memória e também, aquele que controla o medo, o impulso sexual e a resposta instintiva do nosso corpo a agressões.

Alguns importantes neurocientistas afirmam que não é possível estudar o sonho no momento atual da humanidade, porque o home pode ter tudo aquilo que ele precisa. Segundo os defensores dessa tese, o ideal seria aquele momento em que não era simples dissolver os problemas simples da vida, como saciar a fome. Por isso, essa corrente de estudiosos, afirma que o sonho é “uma colcha de retalhos” e não teria nenhum sentido porque se trata de pedaços do que aconteceu durante o dia. E que em alguns momentos os sonhos seriam diferenciados, quando o homem se vê diante de um grande problema, como uma doença, por exemplo.

Já para os estudiosos que seguem a corrente de Freud, é preciso analisar o conteúdo dos sonhos para entender porque eles aconteceram. “Na psicanálise o sonho é disfarce, é a realização de um desejo que não podemos suportar.”, frase dita pelo psicanalista brasileiro Sérgio Braguini. O médico afirma que o sonho tem a função de nos manter dormindo, porém, se aquele desejo for muito insuportável, conseguimos nos livrar dele, tendo um pesadelo e despertando em seguida. Um dos exemplos que o médico Sérgio Braguini usa é a vontade de fazer xixi ou quando no sonho aparece o contato com a água, imediatamente quando despertamos nos damos conta que realmente estamos com vontade de ir ao banheiro. Falando da teoria de Freud, os sonhos também servem para nos proteger de traumas que ficaram no nosso passado e contra algum tipo de dor psicológica.

Então, por que sonhamos? Voltamos a fazer a pergunta. Será mesmo possível encontrar uma resposta racional. Cada pessoa pode acreditar naquilo que considera razoável, como na interpretação dos sonhos, mas tendo a consciência de que as teorias não são comprovadas. Será que não temos que levar em consideração as palavras escritas por Shakespeare. “Há muito mais sob o Céu e sobre a Terra do que nossa vã filosofia imagina”.

Os sonhos poderiam estar ligados às todas as informações e tudo aquilo que fazemos durante o dia, nesse modo de funcionamento do nosso cérebro. Isso porque existe pelo menos mais de outra dimensão relacionada à vida humana. Podemos dizer que o sonho nos coloca em contato com uma “outra dimensão”, que está acima do nosso consciente normal e não se trata de um modo racional, de uma linguagem racional, isto porque, ele nos deixa uma série de lacunas para interpretar.

A linguagem dos sonhos é feita em imagens, o que nos provoca a sensação de vivenciar uma experiência em outra dimensão. Sem falar, que normalmente, as imagens dos sonhos são projetadas de uma forma mais ampla e elas podem sim, ter nascido de um filme que você assistiu, de uma música que ouviu ou de uma pintura, em resumo, de tudo aquilo que passou na sua mente.

Segundo a teoria de Jung e Montefoschi, o ser humano está em constante processo de evolução e o seu objetivo principal na Terra é encontrar a sua individuação. Não confunda esse processo com o egoísmo ou com a solidão, não é isso, se trata de um movimento natural psicológico, que faz com que o ser humano se conheça melhor para interagir melhor com o mundo. E onde entra o sonho nessa observação? Como um momento em que o seu cérebro trabalha para assimilar as informações que foram recebidas durante o dia. E não é só isso, sonhamos para sermos lembrados da nossa importância no universo como parte de um todo. De acordo com a teoria de Jung e Montefoschi, sonhamos para compensar as atitudes da consciência.  Esses sonhos têm a função de iluminar a nossa “inteligência superior”, sobre aspectos e situações que não conseguimos notar durante a nossa rotina, não conseguimos entender. O sonho serviria, segundo essa teoria, para estimular e ajudar no processo de individualização, que falamos incialmente. Teriam a função de impulsionar o ser humano para frente.

Os Sonhos e a Interpretação Deles

Não podemos dizer com exatidão porque sonhamos, podemos acreditar em uma teoria e aceitar os argumentos dados a ela, sabendo que não são comprovadas cientificamente. Assim como podemos ou não dar crédito a chamada interpretação dos sonhos. Muitas pessoas procuram encontrar no sonho algum sentido, um aviso, um alerta ou qualquer outra coisa para explicar porque sonhou aquilo e não aquilo outro. Assim como muitas pessoas, nesse caso, a grande maioria religiosa, encontra no sonho um alerta de um desastre, um aviso da morte de uma pessoa e até mesmo os números premiados para mudar a vida. Tudo depende da fé e da crença de cada um e não buscar nenhuma explicação para as imagens que passam no nosso cérebro enquanto dormimos também é uma forma de entender os sonhos, ou melhor, simplesmente aceitá-los.

Uma coisa é certa, que problemas ou estresse podem transformar a sua noite de sonho em um grande pesadelo, e isso pode influenciar no seu descanso. Por isso, antes de dormir, independente de saber o porquê que você sonha, procure relaxar, com um bom banho, um chá quentinho, um leite morno e garanta uma boa noite de sono, com ou sem sonho. E quem sabe, no seu sonho não saia uma grande ideia para quando o dia amanhecer ou pelo menos você tenha mais energia para enfrentar mais uma jornada!

Gostou? Curta e Compartilhe!

Categoria(s) do artigo:
Curiosidades
1.538

Função: Programação e SEO Formação: Bacharelando em Ciência da Computação – Universidade Federal de Itajubá (UNIFEI) Técnico em Informática Industrial – Colégio Técnico Industrial de Guaratinguetá (CTIG) Interesses:  Internet, Jogos, Esportes e Música

Artigos Relacionados


Artigos populares

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *