Violinos Stradivarius

Os violinos são um dos instrumentos musicais mais impressionantes que existem. Os violinos impressionam pela forma clássica em que se apresentam, combinações harmônicas com outros instrumentos e encaixe perfeito para qualquer tipo de música, desde as clássicas até um sertanejo universitário. Existem vários modelos e marcas de violino no mercado, aqui vamos apresentar os violinos stradivarius. O nome em si, Stradivarius remete ao instrumentos feitos de corda mas que na época eram confeccionados pela família Stradivari entre os séculos XVII e XVIII. Na época os instrumentos não possuíam cadeia de massa de produção em linha, nem mesmo algumas peças, então tudo era feito artesanalmente pelos especialistas em instrumentos musicais, chamados luthier. Na época, o luthier Antônio Stradivari era o maias famoso e reconhecido por construir os violinos Stradivari. Mas qual o valor de um violinos desses?

Bom, existem vários fatores que vão influenciar para o custo de mercado. Tudo vai depender da condição em que o violino se encontra, do ano de construção, do modelo e de fatores singulares, como por exemplo, por que mãos os violino já passou. Existem um padrão de mercado baseado no ano de construção do violino, geralmente os violinos stradivarius construídos na década de 1680 são um dos melhores, o tipo longo também é muito apreciado e podem chegar a milhares de dólares; claro que existem violinos stradivarius que já chegam na casa dos milhões também. Existe uma venda clássica de violino stradivarius que remete ao poeta ingês Lord Byron: Sua neta possuía um violino stradivarius e o utilizou por cerca de 30 anos; o violino era apelidado de “Lady Blunt” pois a neta do Lord Byron chamava-se Anne Blunt.


A venda foi realizada no ano de 2011 por um leilão japonês. O valor de venda? Incríveis 46 milhões de reais, cerca de 15,9 milhões de dólares! O valor da venda do violino foi utilizado para auxiliar na reconstrução das famílias atingidas pelo tsunami na época.

Os violinos stradivarius utilizam uma diversidade de madeiras para a confecção. São utilizados para a parte de cima as pináceas chamadas abeto e para a parte de baixo e laterais também. No seu interior, utilizam-se madeiras mais robustas e com fibras mais densas, como as do salgueiro para a construção interna. Para a parte posterior do violino, chamada de cravelhas, aquele lugar onde encaixamos as cordas e fazemos a tensão para afinar, utilizam-se uma madeira mais nobre, o ébano. Ninguém ao certo sabe como Antonio Stradivari conseguia confeccionar violinos tão perfeitos, com um som e timbre tão harmonioso. Já foram realizados diversos estudos em cima de diversos violinos confeccionados por Antonio mas nenhum estudo chega a um padrão de construção. Já encontraram várias substancias junto às madeiras, como por exemplo bórax, sais de ferro, fluoreto e até mesmo cromo. O verniz que ele utilizava era derivado do látex com mistura solúvel em água atrelado a substâncias para coloração do mesmo. Antonio Stradivari então deixou um legado musical nunca antes visto na história dos violinos, seu nome ficou marcado para sempre como sinônimo de qualidade e perfeição.


Gostou? Curta e Compartilhe!

Categoria(s) do artigo:
Concertos e Dança
1.538

Função: Programação e SEO Formação: Bacharelando em Ciência da Computação – Universidade Federal de Itajubá (UNIFEI) Técnico em Informática Industrial – Colégio Técnico Industrial de Guaratinguetá (CTIG) Interesses:  Internet, Jogos, Esportes e Música

Artigos Relacionados


Artigos populares

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *