Manifestações Populares Tradicionais

Uma forma de conhecer melhor uma determinada região é observar as manifestações populares tradicionais que ocorrem nela. O Brasil, por exemplo, é um país que conta com inúmeras culturas e diferentes tipos de manifestações populares. Podemos destacar o carnaval baiano e o Bumba-Meu-Boi entre tantas outras.

A seguir vamos explanar um pouco mais sobre essas manifestações e de que maneira elas ajudam a constituir um determinado local. Será que você faz parte de alguma dessas tradicionais manifestações populares? 

Bumba-Meu-Boi

Com certeza o Bumba-Meu-Boi é uma das manifestações populares mais conhecidas do país. Para quem não sabe muito ao seu respeito podemos dizer que é um tipo de auto em que existe a mistura de dança, teatro, circo e música. Acontece em vários estados do país e pode ser conhecido por diferentes nomes como, por exemplo, Bumba-Meu-Boi nos estados nordestinos; Boi-Bumbá ou Boi-de-Parintins no Amazonas, Boizinho no Rio Grande do Sul; Boi-de-Mamão em Santa Catarina entre outros.

Além dos nomes os personagens também variam conforme a região do país, destacam-se os personagens de Pai Mateus, Caipora, Maricotas de Corocó e Cavaloo-Marinho. Nessa manifestação os populares dançam e cantam para contar a história da morte e da ressurreição de um boi. Observa-se que essa história conta através de metáforas o ciclo agrário. A manifestação do Bumba-Meu-Boi pode acontecer tanto na festa junina como no natal.

A Origem do Bumba-Meu-Boi

Acredita-se que a origem dessa manifestação popular é o Nordeste do país nas derradeiras décadas do século XVIII. Nessa época havia criação de gado na região com mão-de-obra escrava. Nessas fazendas é bem possível que tradições africanas como a do boi geroa tenham se incorporado a algumas tradições da Europa como as touradas, por exemplo.

Existem ainda alguns elementos indígenas que foram incorporados em algumas regiões. Em geral essas comemorações eram realizadas no dia de Reis e faziam parte do ciclo festivo de natal no sertão.

Boi-Bumbá

A tradição do Boi-Bumbá em Parintins (a cerca de 400 km de Manaus, Amazonas) existe desde o ano de 1913. Nessa manifestação são usadas as cores vermelho e azul sendo que elas representam respectivamente os bois Garantido e Caprichoso.

Existe o bumbódromo (espécie de sambódromo da festa de Boi-Bumbá) em que ocorre a festa no final de mês de julho. Para essa festividade o boi é feito com uma armação de cipó que é coberta por chita. A cabeça do boi pode ser feita de papiê-machê, papelão ou mesmo com uma caveira do animal de verdade.

A Encenação

A festa consiste na realização da encenação do Boi-Bumbá que pode ser feita de várias maneiras, mas sempre com o enredo básico que narra a história da escrava Catirina (que pode ser Catarina) que estava grávida e pede que seu marido Francisco mate o boi mais bonito da fazendo em que vivem para comer a sua língua.

O marido atende o desejo da mulher grávida e por isso é preso pelo feitor que pede ajuda a curandeiros ou pajés para tentar reviver o boi. Assim que o animal volta a viver começa a festa. Nessa história podem participar outros personagens como Pastorinha, Arlequim, Bastião, Tutuqué, o médico, o engenheiro, o padre entre outros. Uma tradição é que homens façam todos os personagens inclusive os femininos.

Garantido e Caprichoso

No que se refere aos nomes dos bois, Garantido e Caprichoso, a história mais contada é a do poeta Emídio Rodrigues Vieira que amava secretamente a esposa do repentista Lindolfo Monteverde. Os dois apresentavam os seus bois todos os anos e num determinado ano Emídio desafiou o repentista dizendo que ele deveria se cuidar já que ele caprichar no seu boi.

O repentista não deixou por menos e disse que o poeta que se cuidasse já que ele garantia o seu boi. Depois disso todos os anos os dois buscavam apresentar um boi melhor que o do outro. Uma coisa interessante a respeito dessa manifestação popular é que mesmo existindo forte rivalidade entre Garantido e Caprichoso uma torcida não pode vaiar a apresentação do adversário.

Os torcedores do Garantido se referem aos do Caprichoso como “o contrário” e vice-versa. Os músicos do Caprichoso compõem a Marujada e os do Garantido são da Batucada.

Carnaval Baiano

O tradicional carnaval baiano tem a mesma origem de todos os demais carnavais realizados em áreas urbanas, ou seja, o seu início se deu no começo do século XX. Em todo o estado da Bahia existiam blocos, sociedades carnavalescas e cordões. Dentre as manifestações populares mais conhecidas eram aquelas que se concentravam na Baixa do Sapateiro em que os populares se divertiam ao realizar brincadeiras bem perto das do entrudo.

Foi a partir da década de 1950 que o carnaval baiano passou a ter os contornos que conhecemos atualmente. Uma das principais características desse carnaval é que os foliões vão atrás dos carros de som que hoje são conhecidos como trios elétricos.

Trio Elétrico

O famoso trio elétrico do carnaval baiano é na verdade um caminhão adaptado com aparelhos de sonorização que oferecem estrutura para fazer shows de sete horas em média. O carro que originou o moderno trio elétrico é uma invenção dos amigos Osmar Alvares de Macedo (Osmar) e Adolfo Antônio do Nascimento (Dodô) no começo da década de 1950.

Além de homem do carnaval, Osmar, tinha uma oficina mecânica e decidiu decorar de uma forma especial um Ford 1929. Para isso ele usou diversos círculos coloridos como se fossem confetes presos ao carro e ainda colocou uma placa no carro com a inscrição “Dupla Elétrica”. A contribuição de Dodô para a invenção do amigo foi uma fonte que era ligada à corrente de bateria de carro e que assim alimentava os alto-falantes que foram acoplados no carro.

Com esse carro de carnaval os dois saíram pelas ruas de Salvador e atrás dele arrastaram uma verdadeira multidão. No carnaval seguinte os dois convidaram mais um amigo para formar o que eles chamaram de “Trio Elétrico”. Depois disso surgiram novos trios elétricos no carnaval baiano. A partir da década de 1960 a prefeitura de Salvador começou a promover concursos de trios elétricos e com isso os desfiles se tornaram uma tradição baiana.

Gostou? Curta e Compartilhe!

Categoria(s) do artigo:
Eventos

Artigos Recentes

Artigos Relacionados


Artigos populares

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *