Compositores de Música Clássica

Era uma vez um crítico do jornal New York Times, um dos principais do mundo, que recebeu a missão de fazer uma lista com o nome dos maiores compositores de música clássica de todos os tempos. A verdade é que ele ficou durante cerca de uma semana não tentando fazer a lista, mas explicando as suas escolhas. Chegou em um ponto que ele resolveu pedir ajuda aos leitores nessa missão, que segundo o jornalista, parecia que de um jeito ou de outro terminaria com um resultado injusto.

Claro que o jornalista do New York Times em momento algum disse que queria fazer a lista dos compositores de muita clássica mais importantes de todos os tempos e que ela seria uma verdade absoluta. Justamente, por respeitar a opinião e o gosto pessoal de cada um, que o jornalista norte-americano sentiu-se numa saia justa.

Como critério, o jornalista norte-americano resolveu considerar épocas, mas deu início a sua escolha do Barroco para frente, diminuindo as opções. Ao todo o trabalho com os compositores de música clássica se resumiu em quatros textos. Vejas os eleitos pelo jornalista do New York Times!

1- Do Barraco Alemão foram destacados dos grandes nomes compositores da música clássica: Bach e Haendel. No caso de Bach, dispensa comentários, nem mesmo as pessoas que não são fãs de música clássica conhecem o grande compositor alemão de música clássica. Já o nome de Haendel pode não ser um consenso entre os amantes de música clássica.

Considerando a época escolhida para eleger esses dois grandes compositores de música clássica, pode ser que os fãs sintam falta de nomes como o de Vivaldi. Outro compositor de música clássica popular ou quem sabe Purcell também colocado entre os maiores de todos os tempos.

2- Um texto dedicado somente aos compositores de Viena.

Sim, o jornalista dedicou a sua segunda escolha para somente nomes de Viena, na Áustria. É claro que não faltaria compositores de música clássica de grande importância na cidade austríaca. Então, foram destacados os seguintes: Mozart, Beethoven, Schubert e Haydn.

Acho difícil que diante dessa lista um amante de música clássica se oponha aos nomes ou diga que faltou o nome de alguém. Sim, poderiam ter outros compositores para agregar, mas não para substituir esses nomes.

3- Chegamos então no século XX e o jornalista deixou de lado o século 19, sem explicar o motivo da escolha. A sua lista de cara tem o nome de Debussy, incluiu também Stravinsky e Bartók. Porém, uma das suas escolhas levantou “suspeitas”, na sua lista constava o nome de Britten e ele questionava o que os leitores achavam, que encararam com um certo ar de “dúvida”, sem entender. Claro, não desmerecendo Britten, mas quando se tem uma lista para fazer com os melhores, fica de fora um para entrar outro.

Logo os leitores do New York Times esqueceram a perguntar do jornalista sobre a presença e a obra de Britten e começaram a questionar onde estavam nomes como o de Ravel, Schoenberg e Prokofiev. Assim como tiveram os leitores que ficaram esperando nomes do final do século, que não foram citados pelo jornalista.

A Lista Dos Maiores Compositores De Música Clássica Dos Leitores

Diante de opiniões controvérsias e de quem está na lista e de quem faltou. O jornal norte-americano resolveu criar uma lista com base nas preferências dos leitores, que vinham acompanhando e discutindo as decisões do jornalista. A lista ficou dessa forma:

  • Primeiro: Bach
  • Segundo: Haendel
  • Terceiro: Haydn
  • Quarto: Mozart
  • Quinto: Beethoven
  • Sexto: Schubert
  • Sétimo: Wagner
  • Oitavo: Brahms
  • Nono: Debussy
  • Décimo: Stravinsky

A Música Clássica Século XXI

Deixando a lista do jornalista norte-americano de lado e dos seus leitores, vamos falar um pouco da música clássica do século XXI. Falar que Tchaikovsky, Bach, Vivaldi, Beethoven, Bach e Mozart foram grandes compositores de música clássica, como dizem por aí “é chover no molhado”. Sim, todo mundo sabe disso. Eles foram de extrema importância para esses estilo musical.

Porém, depois deles vieram sim, outros compositores de música clássica, não com toda a sua capacidade e grandeza, mas continuou-se evoluindo, afirmam os amantes desse estilo musical.

Fora do Brasil, a música clássica desperta um interesse muito maior do que por aqui, mas o que não quer dizer que também não tenhamos o público direcionado para esse estilo. O Virtuosi Século 21, é um exemplo desse interesse. O evento que acontece todos os anos, a última edição foi no Teatro Eva Herz, enche os ouvidos com bons concertos por vários dias, além de oferecer oficinas de música clássica e o melhor, tudo gratuito.

A ideia do projeto é sim mostrar as referências do século 17 e 18, mas mostrar ao público que muito vem sendo feito no último século. O projeto Virtuosi Século 21 tem como diretor artístico Rafael Garcia e a curadoria fica por conta de Marcílio Onofre.

Virtuosi Século 21: Evento De Música Clássica No Brasil

Seus organizadores veem o evento como uma grande oportunidade de mostrar a estudantes e músicos profissionais o que tem de novo na música clássica, tanto brasileira quanto estrangeira.

Na última edição, por exemplo, Stefano Gervasoni da Itália foi um dos compositores a se apresentar, assim como Johannes Walter da Alemanha. Sem falar que eles juntos oferecem 3 oficinas para os interessados em composição, além de aulas individuais. Do Brasil, o carioca Marcos Lucas, Sílvio Ferraz de São Paulo, da Bahia Paulo Costa Lima e ainda Eli Eri Moura e Marcílio Onofre ambos da Paraíba.

Os convidados conferiram no concerto de abertura o duo Kociuban-Gamsachurida cuja formação é de Demetre Gamsachurdia no piano e no cello Wiktor Kociuban. Ainda se apresentaram os solistas Clóvis Pereira Filho e Fábio Presgrave e também Clément Himbert que é a Orquestra Jovem de Pernambuco.

A primeira edição deu fôlego para a segunda edição que deu fôlego para uma terceira e tudo graças ao público, que surpreendeu até mesmo os organizadores do evento. Eles afirmaram que não esperavam ver tantos jovens interessados na música clássica. O evento que acontece em 3 dias, teve todas as datas com lotação esgotada.

Compositores de música clássica antigos fizeram tanto sucesso em suas épocas que ainda são lembrados repentinamente na atualidade. Existem diversos tipos de orquestras que se reúnem exclusivamente para realizar versões compostas de grandes compositores de música clássica. Interessante notar que os grandes compositores são responsáveis diretos pela evolução da música, servindo como influência para o surgimento de inúmeras vertentes musicais.

A virtuosidade representa aspecto notado em qualquer grande obra, independentemente da época em que a mesma foi composta ou dos instrumentos utilizados para tocá-la. As partituras são conhecidas por serem extremamente complexas, sendo possível traduzir para instrumentos somente por grandes especialistas.

Qualquer música composta por grandes compositores clássicos de sucesso pode ser facilmente utilizada na atualidade para atividades publicitárias, ou mesmo lançamentos de vinhetas para programas televisivos ou radiofônicos. Até mesmo os impressos lançam promoções que fornecem CDS ou livros de grandes compositores de música erudita para quem comprar certo número de revistas ou jornais.

Gostou? Curta e Compartilhe!

Categoria(s) do artigo:
Shows
1.538

Função: Programação e SEO Formação: Bacharelando em Ciência da Computação – Universidade Federal de Itajubá (UNIFEI) Técnico em Informática Industrial – Colégio Técnico Industrial de Guaratinguetá (CTIG) Interesses:  Internet, Jogos, Esportes e Música

Artigos Recentes

Artigos Relacionados


Artigos populares

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *