Filosofia da Ciência

A Filosofia da Ciência

Podemos dizer, a grosso modo, que a filosofia da ciência é o campo literário por traz das afirmações cientificas. Seria a base conceitual, a parte escrita dos experimentos provados através de experiência. É o campo teoria das diversas ciências, sejam elas exatas, humanas ou da área de saúde. A forma como irão ser conceituados os experimentos empíricos.

Filosofia da Ciência

Filosofia da Ciência

A ciência é a parte lógica do mundo. Através de teorias e experimentações, chegar-se-á a uma conclusão lógica e aceitável dentro das leis regentes no mundo. Exemplo: o mundo gira. Sim, baseado em estudos do movimento dos ventos, posicionamento do sol e da lua com relação à terra e posteriormente comprovação de imagens via satélite, chegou-se a conclusão dos movimentos realizados pelo Planeta Terra.

Para tais conceitos práticos, comumente nomeados de “cientificamente provados”, deve-se existir uma base teórica, é quando entra a filosofia da ciência. Ela irá mostrar quais argumentos usados para tais estudiosos chegarem a essas conclusões. No caso do exemplo acima citado, temos como base as Leis de Newton, um conceito já admitido como correto anteriormente.

Conceito na Ciência

Moderna

Moderna

Um conceito na ciência, seja ela exata ou humana, precisa ser comprovado com experimentações, e isso não é apenas para base de estudo. Não se pode simplesmente afirmar que a uma população depois de seis meses isolada irá recorrer a meios de canibalismo. É preciso ir até a análise de muitos fatores, conhecimentos anteriores, a base cientifica, a escrita registrada e tida como originalmente base de estudo.

Caso assim não fosse, seria muito fácil criar uma teoria e lançá-la no meio acadêmico como base para estudo e comprovação. Assim teríamos milhões de livros publicados sobre temas diversos, mas com afirmações não verdadeiras, apenas para atrapalhar a chegada de uma conclusão maior ou a criação de uma invenção.

Sendo assim, podemos definir o conceito principal da filosofia da ciência como a experimentação, o empirismo. Um exemplo são os cientistas com laboratórios em estudo permanente. Para se chegar a uma conclusão de tal enzima como principal componente para um remédio na cura contra a AIDS, são realizadas umas séries de experimentações, primeiro com animais, em seguida com humanos.

O Conhecimento de Base

Diferença

Diferença

Usando o conhecimento de base como propriedades dos alimentos, composição de substâncias (já testados e comprovados anteriormente), os pesquisadores citados poderão desenvolver seu medicamento e ser enviado para uso em humano.

É como um ciclo vicioso, mas extremamente necessário para o estudo e desenvolvimento humano: os cientistas elaboram a teoria, tornam-na filosofia e outros cientistas vão consultar a teoria anterior para desenvolver um passo adiante. Sem os dogmas de cada ciência, não se chegará a lugar algum porque os posteriores sempre precisarão começar do zero.

Apesar de ser mais fácil de visualizar nas ciências exatas, as humanas não ficam de fora deste patamar. Toda e qualquer afirmação filosófica precisa de preceito, conhecimento anterior e base de estudo e experimentação.

Gostou? Curta e Compartilhe!

Categoria(s) do artigo:
Filosofia
1.538

Função: Programação e SEO Formação: Bacharelando em Ciência da Computação – Universidade Federal de Itajubá (UNIFEI) Técnico em Informática Industrial – Colégio Técnico Industrial de Guaratinguetá (CTIG) Interesses:  Internet, Jogos, Esportes e Música

Artigos Relacionados


Artigos populares

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *