Animais Sagrados do Antigo Egito

Os animais tem muita força na cultura do Antigo Egito especialmente por ter suas imagens usadas para representar manifestações de alguns deuses cultuados pelos egípcios. É importante que se diga que nem todos os animais tinham alguma relação com os deuses. A seguir listamos aqueles que mais se destacaram no legado deixado pelos antigos egípcios e um pouco do que eles representam.

Animais Sagrados do Antigo Egito

Animais Sagrados do Antigo Egito

Animais Sagrados para os Antigos Egípcios

Babuíno – Deus Thoth

Considerado o deus da escrita, dos estudos e do cálculo, o deus Thoth, era representado pela figura de um homem que tinha a cabeça de um grande macaco, um babuíno. O centro do culto a esse deus era a cidade de Hermópolis que era uma das mais importantes do Médio Egito. Esse deus também podia ser representado por outros animais como rãs e aves íbis.

Boi – Deuses Osíris e Ptá

O boi ápis era considerado um animal sagrado para os antigos egípcios porque representava os deuses Osíris e Ptá. O culto ao animal data de tempos remotos em Heliópolis e Hermópolis. Já na cidade de Mênfis o seu culto acontecia desde a I Dinastia. Esse animal representava ainda a forma da natureza.


Cachorro ou Bode – Deus Seth

Os historiadores ainda não chegaram a um acordo sobre se a representação animal do implacável deus Seth era um cachorro ou um bode. A sua representação era feita por um homem cuja cabeça tinha a forma parecida a de um cão tendo focinho e orelhas alongadas enquanto sua cauda era ereta. Esse era o deus dos trovões assim como das tempestades. O culto a esse deus era concentrado na cidade de Ombos, com o passar do tempo Seth passou a ser entendido como o deus do mal.

Carneiro – Deus Knum

A função desse deus era uma das mais importantes, pois ficava a cargo de Knum, deus com corpo de homem e cabeça de carneiro, moldar os deuses assim como os homens e mulheres. Os antigos egípcios acreditavam que ela ficava no seu torno de oleiro moldando as crianças que ainda iriam nascer. O culto a esse deus tinha como centro da cidade de Elefantina próxima a primeira catarata do Rio Nilo. A esposa de Knum era Heqet cuja cabeça era de rã e o corpo de mulher e que também era vista como uma deusa de influência na criação.

Chacal – Deus Anúbis

Algo bastante curioso é a escolha justo do chacal para representar o deus Anúbis, pois enquanto o deus era o protetor dos túmulos o animal é conhecido por seu hábito de escavar ossos. Esse deus com cabeça de animal e corpo de homem era também o patrono do embalsamamento. Os antigos egípcios acreditavam que esse deus os aguardava após a morte para verificar se eles mereciam uma boa vida além-túmulo ou se deveriam ser devorados por um monstro. O centro de culto desse deus era Cinópolis.

Crocrodilo – Deus Sebek

Você acha que ser atacado por um crocodilo perdendo a vida ou sendo ferido é algo ruim? Para os antigos egípcios era algo bom uma vez que esse animal representava o deus Sebek que era o principal aliado do importante deus Seth. O culto a esse animal era bastante forte em Crocodilópolis, situada na região do Faium. Muitos espécimes de crocodilos eram alimentados e domesticados por lá.

Escaravelho – Deus Khepra

Em egípcio a palavra Khepra significa escaravelho e esse deus tinha a importante função de mover o sol. A cabeça desse homem era um escaravelho que sempre foi relacionado a ideia de ressurreição por esse povo, por isso formas desse animal são encontradas com frequência nos túmulos do Antigo Egito.

Falcão – Deus Rá ou Deus Hórus

Para os antigos egípcios o deus sol era o criador de tudo e por isso a adoração a ela era a maior dentre os demais deuses. A base de culto desse deus ficava na cidade de Heliópolis que era também o centro comercial do Baixo Egito. Existem diferentes representações desse deus assim como ele pode ser conhecido por diferentes nomes. O nome mais usado para se referir a ele é Rá. Tem casos em que ele também é representado por um homem com cabeça de falcão sendo chamado então de Hórus que era também um deus do sol.

Gata – Deusa Bastet

A deusa Bastet era representada por uma gata ou por uma mulher com cabeça de gata. Essa deusa representava os poderes do sol e o seu culto tinha como região central Bubástis que em egípcio quer dizer a casa de Bastet. Nessa cidade estava o principal templo da deusa do Egito. O culto a essa deusa se tornou mais intenso quando os líbios tornaram Bubástis a sua capital no ano de 944 a.C.

Hipopótamo – Deusa Tueris

Podemos dizer que Teuris era a deusa das gestantes e aquela que assegurava um bom parto. Tebas era a cidade em que ela era mais adorada e por isso havia muitas estátuas dessa deusa. As características de Tueris eram no mínimo curiosas uma vez que ela se parecia com um hipopótamo fêmea que possuía patas de leão, costas com um tipo de cauda de crocodilo e mamas. Outra função dessa deusa era proteger o sono das pessoas.

Íbis – Deus Thoth

O íbis branco é uma ave cujo bico é longo e recurvado e para os egípcios representava a encarnação do deus Thoth (representado por um homem com a cabeça da ave). Uma das características mais marcantes dessa ave é que ela tem parte da sua cabeça bem como do seu pescoço sem penas. Além disso, nas extremidades da sua cauda e de suas asas as penas tornam-se negras. Existem íbis inteiros negros e outros castanhos, porém, esses não eram considerados como sagrados.

Leoa – Deusa Sekhmet

Com o corpo frágil essa deusa tinha a cabeça de uma leoa com sede de sangue, a deusa Sekhmet representava os poderes de destruição do sol. Porém, além de causar epidemias ela também podia promover a cura das mesmas. Muitas pessoas adoravam essa deusa para que ela os mantivesse a salvo de doenças. A principal cidade de adoração de Sekhmet era Mênfis e sua figura era bastante imponente e assustadora sendo que sua juba era de fogo enquanto sua espinha dorsal era vermelha cor de sangue.

Serpentes – Demônio Apófis

A trajetória do deus-Sol no reino das sombras é contada no Livro de Him no Inferno e nessa travessia ele enfrenta muitos adversários sendo que dentre os principais estavam serpentes perigosas que eram lideradas pela temida serpente Apófis que nesse caso era o demônio líder. O objetivo das serpentes era impedir a passagem do deus-Sol.

Serpentes - Demônio Apófis

Serpentes – Demônio Apófis

Vaca – Deusa Hathor

A deusa do amor dos antigos egípcios era representada por uma vaca que tinha duas plumas e um disco solar entre os seus chifres. Para esse povo ela era a patrona do amor assim como da música e da alegria. Hathor era também considerada patrona das necrópoles e tinha como o centro de culto a cidade de Dendera, contudo, havia templos dela em toda parte. Tida como nutriz do deus Hórus e do faraó também podia ser representada pela figura de uma mulher com chifres de vaca assim como com o disco solar e as plumas.

 

Gostou? Curta e Compartilhe!

Categoria(s) do artigo:
História
1.538

Função: Programação e SEO Formação: Bacharelando em Ciência da Computação – Universidade Federal de Itajubá (UNIFEI) Técnico em Informática Industrial – Colégio Técnico Industrial de Guaratinguetá (CTIG) Interesses:  Internet, Jogos, Esportes e Música

Artigos Recentes

Artigos Relacionados


Artigos populares

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *