Definição e História da Psicologia Social

A Definição e a História

Um ensaio que inclui uma definição, nas palavras do próprio, e história da psicologia social, pelo menos de seis importantes teorias, os tipos de problemas neste domínio consideram as cinco variáveis de maior interesse para os psicólogos sociais, e as principais tendências da pesquisa contemporânea no campo.

Definição e História da Psicologia Social

Definição e História da Psicologia Social

Esta é uma ciência que visa, precisamente, objetivamente, a investigação do porque e como as pessoas estão em situações sociais. Alguns teóricos que contribuíram para o avanço da psicologia social são o cavalheiro francês Gabriel Tarde, com o conceito da imitação, Gustave LeBon e Emile Durkheim, com a teoria sobre a influência da sociedade sobre o indivíduo. Em 1874, Herbert Spencer estendeu os conceitos de Darwin da biologia na sociologia. Ele cunhou o termo “sobrevivência do mais apto”.

A Obra de Herbert Spencer

Ciência

Ciência

Spencer influenciou muitos psicólogos americanos no início do século 20, como William James, e sociólogos, como Edward Ross, F. Lester Ward e William G. Sumner, que introduziu a psicologia social. J. Mark Baldwin, em 1897, usou a psicologia social em uma tese sobre as crianças. William McDougall publicou “Psicologia Social”, em 1908. Em 1897, Norman Triplett fez o primeiro experimento desta ciência, falando em como os grupos competiram e definiram o ritmo de desempenho individual. Floyd Allport, escreveu, em 1924, “Psicologia Social”, um livro erudito usado na academia para esta data.

Em 1930, Gardner Murphy, Lois Barclay Murphy e Theodore Newcomb escreveram “Experimental Social Psychology”, e Carl Murchison “Handbook of Social Psychology”. Eles definiram a psicologia social experimental, em vez de observações naturalísticas. Os sociólogos começaram a estudar o indivíduo em sociedade.

Novos Eventos para Pesquisas

Brasil

Brasil

Durante a Depressão americana e a Segunda Guerra Mundial, Thurstone e Likert pesquisaram alterações de atitudes. Kurt Lewin e a psicologia da Gestalt estudaram grupos políticos, frustrações e agressões em crianças. Lewin trabalhou em dinâmicas de grupo e na resolução de conflitos a partir da década de 1940 até a década de 1970.

Em 1950, a sua “Personalidade e Psicoterapia”, explicou a psicanálise como aprendizagem social. Em 1946, Fritz Heider precedida pela teoria Cognitiva de Leon Festinger, afirmava que há um desequilíbrio quando as percepções de uma relação não correspondem à realidade, o que provoca uma alteração de qualquer percepção ou realidade para recuperar o equilíbrio.

No início de 1960, a pesquisa de Stanley Milgram sobre a obediência criou temas para acreditar que eles eram chocantes para um estranho. A decepção levantou preocupações éticas. A auto-identidade, auto-estima e auto-imagem têm sido pesquisadas desde o final do século passado. A psicologia social é parte do núcleo psicológico. Esta ciência reconhece a ligação entre o pensamento e o comportamento social. Os estudos da neurociência social e do comportamento social em relação ao cérebro e a biologia. A moderna psicologia social concentra-se nas partes inconscientes e multicultural do pensamento social e comportamento.

Gostou? Curta e Compartilhe!

Categoria(s) do artigo:
História
1.538

Função: Programação e SEO
Formação: Bacharelando em Ciência da Computação – Universidade Federal de Itajubá (UNIFEI)
Técnico em Informática Industrial – Colégio Técnico Industrial de Guaratinguetá (CTIG)
Interesses:  Internet, Jogos, Esportes e Música

Artigos Recentes

Artigos Relacionados


Artigos populares

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *