Mundos Paralelos Criados Pela Literatura

A literatura é, por muitas vezes, um lazer, um hobby ou até mesmo um hábito que as pessoas tem. A paixão pela leitura não se desenvolve de uma hora para outra. Para falar a verdade, o hábito de ler vem desde a infância e a juventude, sendo esse incentivado pelos pais e adultos que rodeiam a criança e o adolescente.

Livros Infanto-Juvenis

Devemos incentivar as crianças a ler e, para nos ajudar nessa tarefa, os autores tem facilitado nossa tarefa ao criar livros voltados para esse público. Quando muito pequenos conhecemos histórias que nos passam lição de moral, como os contos de princesas, por exemplo.

Quando adolescentes, precisamos de algo que prenda a nossa atenção e nos incentive a ler livros. Garotas tendem a se interessar por romances. Já os rapazes tendem a ter interesse por coisas fictícias.

Não investindo em nenhum desses ramos e nos dois ao mesmo tempo, foi criado um novo jeito de atrair ambos os gêneros para a literatura. Histórias com mundos paralelos existem há décadas, mas desde os anos 90 podemos ver a ascensão da literatura com mundos imaginários. Não como nos contos de fadas que lemos quando crianças. O que vemos agora são mundos paralelos, que acontecem como em um outro plano.

Histórias Com Mundos Paralelos

Geralmente as histórias que tem um mundo paralelo ao nosso não são contadas em apenas um livro. São contadas em uma saga com, no mínimo, 3 livros para contar toda a história. Podemos citar como exemplo a saga de bruxos “Harry Potter” e a saga d’As crônicas de Nárnia, que tem 7 livros, cada, para contar a história. 

  • Harry Potter

Uma das sagas mais famosas do mundo e que fez sua autora ser a mulher mais rica da Inglaterra tem uma mistura de mundo real com um mundo paralelo. No começo da saga, vemos que um bruxo fica órfão ainda bebê e é deixado na porta da casa de seus tios, únicos parentes vivos, mas que não pertencem ao mundo bruxo.

Harry Potter é criado até os onze anos de idade como um empregado, dormindo no quartinho embaixo das escadas e usando coisas (roupas e livros) de segunda mão, vindas de seu primo Duda. Ao completar 11 anos, Harry recebe uma carta vinda de uma escola chamada Hogwarts, onde ele recebe a notícia de que é um bruxo. Com a ajuda de Rúbeo Hagrid, Harry descobre algumas coisas do mundo mágico, além de comprar o seu material escolar no Beco Diagonal, uma espécie de cidade do mundo bruxo. No Beco Diagonal Harry se depara com o Banco dos bruxos (o banco de Gringotes), lojas especializadas em varinhas, livros bruxos, animais mágicos e muito mais. 

Durante a saga, uma das formas que os bruxos tem de serem “transferidos” do mundo trouxa (como são conhecidas as pessoas que não tem poderes bruxos e o mundo onde vivem) para o mundo bruxo é passando pela estação 9 ¾ (a 3ª coluna existente entre a estação 9 e 10) da Estação King’s Cross, em Londres. Ainda há outras passagens secretas em Londres, como um telefone público que, ao ser digitado uma sequencia de números dá entrada para o Ministério da Magia, ou como no fundo de um bar de Londres que, ao fazer a combinação certa de pedras você vai direto ao Beco Diagonal.

Durante a saga Harry descobre que é muito conhecido por ter derrotado um bruxo muito mal, o Lord Voldemort, que, antes de desaparecer, matou seus pais e tentou matá-lo, fracassando ao deixar o menino apenas com uma cicatriz. Ao decorrer de sua vida escolar Harry descobre o verdadeiro sentido da palavra amizade ao lado de Hermione Granger, uma bruxa filha de trouxas muito inteligente, e Ronald Weasley, um ruivinho que, apesar de não ter muitas finanças, é o melhor amigo de Harry.

Harry se apaixona como qualquer jovem da sua idade e acaba tento que enfrentar desafios, muitas vezes impostos pelo lorde das trevas. Ao final, Harry, com a ajuda de amigos e de pessoas que o protegiam, consegue vencer o mal e estabelece a paz no mundo bruxo. 

Durante os livros podemos ver que não existem apenas bruxos nesse mundo paralelo, mas outras criaturas mágicas como lobisomens, vampiros, veelas, sereias, dementadores, elfos e muitos outros seres. A saga completa é composta por 7 livros, sendo esses sempre iniciados pelo nome de Harry Potter e complementados com a aventura do ano. São esses: A pedra filosofal, A câmara secreta, O prisioneiro de Arzkaban, O cálice de fogo, A ordem da Fênix, O enigma do príncipe e As relíquias da morte.

Ainda há livros complementares que são citados durante a saga como Os contos de Beedle, o Bardo (livro de literatura infantil para bruxos), Criaturas fantásticas e onde habitam (livro usado na disciplina de Trato de Criaturas Mágicas) e Quadribol através dos séculos (livro que conta a história do esporte jogado pelos bruxos). 

  • As Crônicas de Nárnia

Outra saga que tem ganhado muita fama ultimamente é a saga d’As crônicas de Nárnia. A saga, apesar de ter ganhado nome agora, após o sucesso de sagas como Harry Potter e Crepúsculo, é antiga. A saga foi escrita pelo britânico C. S. Lewis entre os anos de 1949 e 1954 e foi publicada entre os anos de 1950 e 1956.

Nos 7 livros que compõem a saga, Lewis apresente em sua saga as aventuras de diversas crianças que descobrem o Reino de Nárnia através de alguns portais. Em Nárnia eles podem conviver com animais que falam e tem de enfrentar batalhas entre o bem e o mal. As crianças que vão para Nárnia são instruídas lá pelo Grande Leão, também conhecido como Aslam.

Ao contrário da saga de Harry Potter, As crônicas de Nárnia não segue uma ordem cronológica, apesar de que Lewis evita deixar buracos na história, sempre complementando com dados em livros posteriores. Ao todo, a saga tem 7 livros que são, por ordem de publicação: O leão, a feiticeira e o guarda-roupa, Príncipe Caspian, A viagem do peregrino da Alvorada, A cadeira de prata, O cavalo e o seu garoto, O sobrinho do mago e A última batalha.

Ainda existem outras sagas que contam histórias com mundos paralelos, como a saga do Crepúsculo, que conta a interação de humanos, vampiros e lobisomens, e também Os Smurfs, que contam a batalha entre criaturinhas azuis contra um bruxo maligno de nome Gargamel. Apesar de essa literatura ser mais voltada para jovens e crianças, muitos adultos gostam e não deixam o hábito de ler suas histórias por nada, afinal é muito conhecer outro mundo, mesmo que seja um mundo paralelo. 

Gostou? Curta e Compartilhe!

Categoria(s) do artigo:
História
1.538

Função: Programação e SEO Formação: Bacharelando em Ciência da Computação – Universidade Federal de Itajubá (UNIFEI) Técnico em Informática Industrial – Colégio Técnico Industrial de Guaratinguetá (CTIG) Interesses:  Internet, Jogos, Esportes e Música

Artigos Recentes

Artigos Relacionados


Artigos populares

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *