Aspectos Humanos Da Argélia

A África é o terceiro maior continente do mundo, e, embora hoje seja um dos mais pobres do planeta, os cientistas acreditam que foi de lá que surgiu o berço da humanidade, ou seja, o início da espécie humana, sendo considerado um dos gestos mais nobres do continente.

Infelizmente, tal valor nunca lhe foi dado, sendo que o continente é bastante conhecido por concentrar grandes índices de pobreza por parte de sua população, e uma explicação para isso é o grande período de exploração pelo qual o continente passou, principalmente na época da escravidão, onde diversos negros do continente foram colocados à força em barcos e despachados para as colônias dos países da Europa, para servirem como mão de obra escrava mas plantações e outros serviços que os europeus não queriam fazer. Disso, foi-se levando a cultura da escravidão, que não só afetou a vida dos escravos, mas sim toda uma cultura e etnia, que, até hoje, é malvista por setores da sociedade. Felizmente, o planeta está se abrindo mais para a diversidade, e temas como o racismo está mais presente nas discussões e, com isso, a sociedade está menos tolerante com casos de preconceito contra negros e seus descendentes, um grande avanço que demorou para chegar à população, mas vem, gradativamente, fazendo efeito.

No entanto, os efeitos da colonização, da exploração e do preconceito ainda irá demorar muito para ser sanado. Isso porque, como já dito, a África sofre um grande problema em se tratando de desenvolvimento social e econômico, muito isso sendo por culpa da colonização que o continente sofreu, no qual serviu muito ao imperialismo britânico, e que, quando foi declarada a independência dos países do continente, os mesmos não tiveram nenhum tipo de suporte por parte dos países que os exploraram extremamente, o que explica em partes a situação vivida pelo continente nos dias de hoje.

E, um dos países africanos mais conhecidos é a Argélia, no qual iremos falar um pouco mais nesse artigo. Aqui, você vai conhecer um pouco mais sobre esse país, bem como algumas informações bastante pertinentes sobre essa nação. Confira a seguir:

A Argélia: Sua História

A Argélia é uma nação africana que está localizada na porção norte do continente, estando entre o Marrocos e Tunísia, tendo costa no Mar Mediterrâneo. Sua capital emprestou parte de seu nome para poder ser denominada: Argel, cidade esta localizada no norte do país. Em termos territoriais, é o país mais extenso Do continente Africano, e isso pode ser observado pela divisão das fronteiras que, em sua grande maioria, são bastante “retas”, o que demonstra uma grande preferência pela divisão manual sem levar em conta fenômenos naturais, como rios, montanhas, etc.

Embora tenha sido alvo de uma grande colonização, a Argélia manteve a sua história, que é uma das mais ricas do continente africano, vendo diversos impérios e dinastias em sua história, como os bizantinos, fenícios, omíadas, aglábidos, entre uma infinidade de outros povos.  Os nativos dessa porção da África eram, segundo estudos, os Berberes.  Depois que a África do Norte foi conquistada, os povos da Argélia passaram por um amplo processo de arabização.

Apesar de ser um país com problemas sociais notórios, é considerada uma potência regional com média influência, e isso sendo muito por conta do seu papel na exportação de gás natural para grande parte da Europa, sendo que esse recurso natural é o que mais retorna em capital para a economia argelina. Segundo agências, a Argélia é o país que detém a 17° maior reserva petrolífera do mundo, e, em simultâneo, tem a 9° maior reserva de gás natural do planeta. O país hoje faz parte de diversos grupos, dentre eles os principais: a Organização das Nações Unidas, a ONU, a União Africana e a Liga Árabe. Segundo uma constituição promulgada em 1989, a Argélia é fundamentada toda no Islã e em cultura e costumes árabes, sendo esses elementos fortes na cultura argelina.

Embora os berberes tenham chegado na Argélia por volta de 10 mil anos antes de Cristo, existem registros históricos que datam de 200 mil anos antes de Cristo a presença dos primeiros hominídeos na região, sendo que os primeiros neandertais que conseguiam fabricar e manipular pequenas ferramentas a seu favor (como machadinhas, por exemplo), surgiram mais recentemente, “apenas” a 43 mil anos antes de Cristo. Há 1100 anos antes de Cristo, os cartagineses começaram a ocupar a região costeira da Argélia, juntamente com os Berberes, que estavam iniciando a implantação de diversos impérios pela região do país.

Com a formação dos reinos, eles foram ficando fortes o bastante para provocar guerras com os cartagineses e, assim, conseguir declarar a sua independência de Cartago. Porém, essa independência não durou muito tempo, sendo que, em 200 antes de Cristo a região da Argélia fora toda anexada para o temido Império Romano.  Como uma grande reviravolta, com a queda do Império Romano no Ocidente, a independência berbere retornou, tendo eles conseguido voltar com sua influência em mais de 90%, tendo algumas porções do território que foram ocupados pelos vândalos que, por sua vez, seriam expulsos pelos bizantinos anos mais tarde. O Império Bizantino aproveitou, com ressalvas, a sua dominação nos territórios que havia conseguido dos Vândalos, tendo terminado essa influência quando os árabes chegaram na região, a partir do século VIII.

Os Aspectos Humanos Da Argélia

Não se tem muito o que falar sobre os aspectos humanos da Argélia, já que muitos desses aspectos já foram descritos com o decorrer desse artigo. Mas, em resumo, trata-se de uma população com diferentes e volumosas influências, que compreendem desde os primeiros nativos, que utilizavam ferramentas rudimentares para o cotidiano, desde os berberes, que começavam a se organizar como uma sociedade imperialista e viria a influenciar os povos que iriam vir a seguir, como os de Cartago, os romanos, os vândalos, bizantinos, entre outras coisas.

Por conta de sua emergência como potência petrolífera, é esperado que a situação social seja melhorada, para que os índices de desenvolvimento possam, enfim, ser satisfatórias tanto para o governo argelino quanto para a sua população, que clama por mudanças.

Gostou? Curta e Compartilhe!

Categoria(s) do artigo:
África

Artigos Recentes

Artigos Relacionados


Artigos populares

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *