Cultura Inca

O Império Inca entrou para a história como o maior império da América pré-colombiana. O centro das suas forças armadas e administração política ficaram em Cusco que e acordo com a língua quíchua quer dizer “Umbigo do Mundo”. A região em que os incas viveram é o atual Peru.

Uma das características mais marcantes do Império Inca – surgido no século XIII – é ter anexado diversos territórios pacificamente. A conquista de territórios aconteceu no período entre 1438 a 1533. Dentre os territórios estão regiões do Peru, Equador, Bolívia, Chile e Colômbia.

Um Grande Império

Um império muito grande que contou com mais de 700 idiomas dentre os quais o que mais se destacou foi o quíchua. Outro idioma de grande destaque foi o aimará devido a uma das principais etnias que compunham o império, os aimarás. Em quíchua o Império Inca se chamava Tawantinsuyu que significa algo como as quatro regiões unidas.

Cultura Inca

Religião Inca

Para os Incas o Sol e a Lua era entidades divinas que tinham grande poder, por isso eles pediam a eles por bênçãos para as suas colheitas e também para as suas empreitadas de combates. O Sol era chamado de Inti e vista como um deus masculino, os incas acreditavam que o seu rei tinha descendência desse deus.

Os incas acreditavam que esse deus tinha como características qualidade espirituais que eram transmitidas por meio do mastigar de folhas de coca. Teria sido por meio de profecias obtidas nesses momentos que os incas teriam encontrado orientação para construir os seus templos sagrados que foram erguidos nas montanhas andinas em encostas íngremes.

Casas Sagradas

Os templos que os incas construíram para os seus deuses eram tipos de casas consagradas. Dentre os mais famosos estão o Templo do Sol que fica em Cusco e o Templo do Aconcágua que fica na montanha mais alta da América do Sul. Outro templo construído para o Sol fica no Lago Titicaca.

Uma curiosidade é que o Templo do Sol de Cusco foi construído tendo como base pedras encaixadas de maneira bastante interessante. A circunferência da construção conta com mais de 360 metros. Para ter como construir esses templos partes do território dos incas eram dedicadas ao deus do sol e tinham a sua administração feita pelos sacerdotes.

Sumo-Sacerdotes

Chamados de Huilca-Humu, os sumo-sacerdotes, estavam sempre em regime de reclusão e tinham vida monástica. As profecias feitas por eles eram obtidas usando uma planta sagrada que era conhecida como Huilca ou Vilca (Acábia cebil) que era uma planta com inúmeras propriedades enteógenas. A bebida oficial da Festa do Sol. O nome Huilca na linguagem quíchua significa algo como santo ou sagrado.

Conhecendo os Lugares Sagrados

A religião Inca tinha vários deuses – sendo assim politeísta – tinha forças do bem e do mal. Nesse contexto o bem era tudo o que tinha importância para o homem como o sol e a chuva. Já o mal era aquilo que representava dificuldades para o homem como a guerra e a seca.

Para os incas existiam os chamados lugares sagrados (huacas) que estavam distribuídos por todo o território. Basicamente os huacas eram entidades divinas que residiam em objetos naturais como rios, montanhas e pedras. A comunicação com os huacas pode ser feita através de rezas e oferendas que ficavam a cargo dos líderes espirituais.

Os Sacrifícios

Quando se fala a respeito dos incas uma imagem que temos muito forte é a dos sacrifícios de homens e animais. Realmente o povo inca realizava esse tipo de oferenda em ocasiões especiais, em grande parte dos casos eram rituais realizados enquanto o sol nascia. Quanto mais importante fosse a ocasião maior precisava ser o sacrifício, numa sucessão imperial poderiam ser sacrificadas até 200 crianças.

As mulheres que trabalhavam nos templos muitas vezes eram as escolhidas para os sacrifícios, contudo, povos conquistados geralmente eram usados. A escolha das vítimas a serem sacrificadas era feita de acordo com a beleza e saúde, deviam ser pessoas sem marcas ou lesões.

Os Incas e a Morte

O povo inca tinha a crença de reencarnação e uma espécie de céu e inferno. Aqueles que vivessem conforme a regra “ama sua, ama llulla, ama chella” (não roube, não minta e não seja preguiçoso) iriam ficar com o sol quando morressem – este seria o céu. Já aqueles que fizessem coisas erradas iriam para a chamada terra fria – que seria o inferno.

Uma coisa muito interessante é que os incas – assim como os egípcios – realizavam um processo de mumificação de seus mortos em especial daqueles mais importantes. Esse povo também enterrava objetos junto aos mortos. Eles acreditavam que as múmias podiam falar com os seus ancestrais bem como com espíritos huacas. Em geral as múmias eram enterradas sentadas.

Quipo

O Império Inca – embora muito bem organizado – não contava com um sistema de escrita. Para administrar o império eram usados os chamados quipos (ou quipus) que consistiam em cordões de lã ou material similar em que eram realizadas mensagens em código. Os quipos ajudavam a manter as estatísticas sempre atualizadas.

Muitas vezes eram realizados recenseamentos da população local com dados completos como a quantidade de habitantes, sua idade e o seu sexo. Outros dados registrados era a quantidade de cabeças de gado bem como os tributos que eram pagos pelo povo e os seus derivados. Um dos objetivos era fazer um equilíbrio entre a oferta e a procura para conseguir planificar a economia.

A Música Inca

O povo tocava a sua música em tambores e também usavam instrumentos de sopro dentre os quais estão flautas e trombetas que eram feitas com base de conchas marinhas ou mesmo de cerâmica.

Artesanato e Arte Inca

Os artefatos usados pelos incas para uso cotidiano contavam com a ornamentação de imagens que faziam referência aos seus deuses. As peças produzidas pelos incas também contavam com diversas formas geométricas e abstratas além de desenhos de animais bastante estilizados. As mulheres faziam belos tecidos finos com desenhos incríveis e também tinha a produção de objetos de ouro.

A Comida Inca

A alimentação inca tinha como base vegetais, mingaus a base de cereais, bolos e carne que podiam ser assadas ou guisadas. Dentre os tipos de carne que os incas levavam para a mesa estavam porcos selvagens e lhamas. O povo contava com apenas duas refeições por dia enquanto que os nobres e a família real tinham uma alimentação muito mais rica.

O povo inca existiu na América do Sul até o período no qual os espanhóis entraram nas terras. A civilização inca era muito grande e abrangia locais como Equador, Colômbia, Peru, Bolívia, Argentina e Chile. Em termos de cultura podemos destacar vários pontos, como a arte, a arquitetura, a religião, a mitologia, a ciência, a música e também a economia. Esculturas, pinturas e objetos artesanais caracterizavam a arte na civilização inca.

Já na arquitetura suas construções eram feitas em pedra, sendo todas elas muito bonitas. O povo inca era politeísta e seus deuses eram em sua maioria ligados à natureza e eles usavam a música como instrumento para adoração. Sua economia era bastante desenvolvida e todos pagam impostos para o seu imperador. Veja a seguir fotos que ilustram melhor como era a cultura inca:


Categoria(s) do artigo:
Américas
1.536
http://www.prosperaweb.com.br/

Função: Programação e SEO Formação: Bacharelando em Ciência da Computação – Universidade Federal de Itajubá (UNIFEI) Técnico em Informática Industrial – Colégio Técnico Industrial de Guaratinguetá (CTIG) Interesses:  Internet, Jogos, Esportes e Música

Artigos Relacionados


Artigos populares

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *