Obras de Arte Misteriosas e Mensagens Subliminares

A escala musical escondida na passagem de Platão, um cérebro nos afrescos da Capela Sistina, imagens subliminares no filme… Conheça os segredos e códigos escondidos em famosas obras de arte da história.

Festa da Ressurreição: Caravaggio

A obra de Caravaggio consiste em catálogo de símbolos ocultos. Um bom exemplo está na pintura da ceia em Emaús, que recria episódio famoso nos Evangelhos em que Cristo, depois de sua ressurreição, aparece na frente de dois dos seus discípulos que servem à mesa. De acordo com o estudo realizado por Andreas Paster a imagem está cheia de símbolos.

De acordo com o especialista a pequena sombra de um peixe que é projetada por trás do pomar representa o sinal dos cristãos antigos, os pés de galinha são esticados em metáfora para a morte, enquanto representam as uvas da ressurreição e as maçãs que serviram como espécie de inspiração aos olhos da Mona Lisa.

Olhos de Mona Lisa: Da Vinci

Os mistérios (reais ou imaginários) em torno desta obra de Leonardo são impossíveis de serem listados por completo no artigo. Mas o destaque fica por conta da constatação feita pelo historiador e arqueólogo Silvano Vincenti, que descobriu duas mensagens ocultas nos olhos da Mona Lisa. De modo aparente, na pupila direita é possível ler as letras L e V, talvez a assinatura do autor, enquanto à esquerda existem “C” e o “E”. De acordo com o pesquisador os sinais podem representar pista para a identidade da mulher que posou para a foto: “Leonardo gostava de utilizar símbolos e códigos para transmitir mensagens. Queria que soubéssemos a identidade da modelo através dos olhos, o que considerou espelho da alma e meio de comunicação”, diz Vincenti. 

Escultura de Dante Alighieri em Buenos Aires

A escultura da cabeça do poeta Dante Alighieri, localizada na igreja em Buenos Aires, mantida por um século em uma caixa escondida por seu criador. Para restaurar, há alguns anos, especialistas descobriram que o autor da imagem, o artista austríaco Antonio Voegele, trabalhou dentro de uma caixa de metal adornada com desenhos orientais que continham um envelope com o timbre do escultor e a carta datada em 03 de agosto de 1908: “Saudações a quem encontrar essa epístola”. Uma piada póstuma cujo resultado o artista nunca conheceu.

O Assassinato do Capitão Frans Banning

Rembrandt lançou uma acusação de assassinato em forma de tela? Isto suporta a teoria defendida, entre outros, do cineasta Peter Greenaway. De acordo com o artista, durante a noite, o pintor simbolizava o suposto assassinato de seu personagem principal, o Capitão Frans Banning (que está vestida de preto no retrato). Greenaway argumenta que Rembrandt fez relatório idealizado por rival político (personagem ao seu lado, trajado de amarelo). 

Ocultismo No James Bond

Ian Fleming parece estar familiarizado com o ocultismo após reunião com Aleister Crowley, que fundou a Igreja pitoresca de Satanás. É o que diz o historiador Philip Gardiner, que argumenta que os romances de Bond formam catálogos de símbolos esotéricos. Por exemplo, o número 007 era segredo que John Dee, astrônomo de Elizabeth I, usado para disfarçar sua identidade nas mensagens particulares.

Mistérios na Obra da Criação de Adão

Miguel Angel era um perito notável na anatomia humana, o conhecimento que lhe permitiu criar representações detalhadas e realistas de pessoas. Em 1990, Frank Lynn Meshberger, pesquisador do John Medical Center, publicou no Journal of the American Medical Association um artigo no qual afirmou ter descoberto a estrutura de um cérebro humano camuflado sob a imagem de Deus em um dos afrescos da Capela Sistina, intitulado: A Criação de Adão.

A suspeita de que o artista italiano tinha incluído imagens anatômicas em algumas de suas pinturas sempre existiu. O que ele queria com isso? Riscos Meshberger aponta a seguinte hipótese: “Deus sobrepondo a imagem de um cérebro, talvez, com a intenção de transmitir a ideia de que a religião é um produto de nossa mente”. 

Jules Verne: Novelas Misteriosas

Os especialistas na obra de Jules Verne concordam que suas novelas estão cheias de trocadilhos e mensagens ocultas. O motivo? A hipótese mais fantasiosa argumenta que isso pode ser devido a sua filiação hipotética com a maçonaria ou qualquer outra sociedade secreta. De qualquer forma, a verdade é que a obra de Verne representa um presente para os fãs de enigmas literários.

Pioneiro em Artes Misteriosas: Goya

Sem dúvidas Saturno devorando seus filhos é uma das imagens mais assustadoras da história da arte. Alguns especialistas sugerem que efeito assustador acontece ao espectador também por causa do uso de técnicas que poderiam ser consideradas um precedente a apresentar imagens subliminares. Assim, no espaço entre a cabeça do colosso e a curva de seu braço direito surgem todos inocentes. 

Psicose: Alfred Hitchcock e Mistério

Alfred Hitchcock gostava de brincar com o público e seus filmes são cheios de mensagens escondidas. A cena final incluiu uma imagem subliminar, uma caveira sobreposta sobre a face de Anthony Perkins. Além disso, no motel o espectador experiente pode ler uma placa que diz: “Alfred Hitchcock dormiu aqui” Além do mais, o personagem de Norman Bates aparece em várias cenas cercadas por aves (de pelúcia), estabelecendo um detalhe macabro ao anunciar que seu próximo filme seria The Birds.

NOSFERATUS: 1922

Primeiro filme de vampiro é um catálogo de simbolismo esotérico. Isto foi testemunhado pelo historiador de cinema Luciano Berriatua em livro sobre a gestação do filme, produzido por Albin Grau. A metragem foi financiada por uma empresa chamada Prana Films, cujo nome é uma declaração de intenções, palavra sânscrita que significa “fluido vital”. Além disso, o logotipo imitava o símbolo do yin e yang.

FRAMES DO CINEMA: 1955

O poder de mensagens subliminares em filmes trouxe experimentos ao setor cinematográfico. Um dos mais populares foi feito pelo anunciante James Vicary, em 1955. Pequenas mensagens para a brevidade da sua duração (1/25 de um segundo) não podem ser apreciadas pelo olho humano: “Você está com sede?”, “Beba Coca-Cola” e “Coma pipoca”. Os resultados deste estudo de caso têm relataram que as vendas de refrigerantes e pipoca cresceram, respectivamente, 58% e 28% em um mês entre os espectadores. Mas, em 1962, Vicary mesmo disse que os resultados do foram uma farsa, pois nunca chegou a acontecer porque a sua empresa estava em dificuldades financeiras graves. 

Gostou? Curta e Compartilhe!

Categoria(s) do artigo:
Curiosidades

Artigos Relacionados


Artigos populares

Comentários

  • eu achei interessante, isso abre os olhos de todo mundo , por que muita gente é enganada por satanás através de quadros , novelas , propagandas e etc .

    desconhecido 10 de Janeiro de 2014 17:33 Responder

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *