Filósofos Brasileiros

A filosofia é um estudo que visa nos ajudar a repensar a vida e aprender a tirar de tudo uma lição positiva, mesmo que a situação não seja tão favorável.

Ela surgiu na Grécia Antiga com famosos pensadores como Sócrates, Platão, que foram os precursores dessa ciência, mas a filosofia se difundiu pelo mundo e chegou até o Brasil, aqui também temos excelentes representantes.

Um desses filósofos brasileiros de grande representatividade é Antonio Carvalho Filho, que além de filósofo também era jornalista e radialista. Suas ideias se baseam na busca pela evolução do ser humano, ele participava da Sociedade Brasileira de Eubiose que procurava uma forma harmoniosa de viver com a natureza.

Além dele temos Antonio Cícero que também era poeta, alma de grande sensibilidade, que escreveu “O mundo desde o fim” e “Finalidades sem fim”.

Outro filósofo que despontou não só na área de educação mas também na jurídica foi Miguel Reale, que formulou a Teoria Tridimensional do Direito, além de ter sido fundador, juntamente com outras pessoas, do Instituto de Filosofia Brasileira de Lisboa.

Reale escreveu diversos artigos e livros sobre filosofia, entre eles podemos citar “Atualidades de um mundo antigo”, “A Doutrina de Kant no Brasil”, “Filosofia em São Paulo” e muitos outros.

Newton da Costa, representante também brasileiro, difundiu trabalhos de filosofia, mas também de lógica matemática. Estudou a Lógica Paraconsistentes, criou a Teoria da Quase Verdade, ampliou os Fundamentos da Matemática e da Física, suas linhas de pesquisa se basearam na Análise Superior, Sistemas formais inconsistentes, Teorias dos Conjuntos não cantorianas, e muitas outras. 

Plínio Salgado contribui com a filosofia com a formação da Ação Integralista Brasileira, que se tornou o movimento mais importante da história de nosso país, sua principal obra foi Doutrinas e Táticas do Comunismo, seu questionamento maior era ligado ao homem e sua integralidade, ele era ligado às terias de Rousseau, Locke e Hobbes. O filósofo ainda escreveu “O estrangeiro”, “A Voz do Oeste”, “Reconstrução do Homem”, entre outros.

Dentre outros filósofos importantes ainda podemos destacar: Roberto Romano, filósofo e professor da Unicamp; Rogério Miranda de Almeida, também teólogo, que publicou Nietzsche e o Parodoxo, Eros e Tânatos: A Vida, a Morte e o Desejo; seus estudos são voltados para a filosofia antiga e contemporânea.

Além de Rosalvo Salgueiro, Sérgio Paulo Rouanet que era membro da Academia de Letras, antropólogo e diplomata, com artigos publicados em várias revistas de expressão, ainda temos Silvio Gallo, Silvio Tibiriçá de Almeida, Tarcísio Padilha, Valfrido Pilotto, Olavo de Carvalho, Alceu Amoroso Lima, Márcia Tiburi e muitos outros nomes que merecem todo nosso apreço e admiração.

Ser filósofo não é uma tarefa muito fácil, pois a vida corrida que temos hoje nos proporciona poucos momentos de introspecção e muitos mais de agitação, por isso, devemos valorizar os pensadores pois nos ajudam no entendimento dos acontecimentos. 

Gostou? Curta e Compartilhe!

Categoria(s) do artigo:
Literatura
1.538

Função: Programação e SEO
Formação: Bacharelando em Ciência da Computação – Universidade Federal de Itajubá (UNIFEI)
Técnico em Informática Industrial – Colégio Técnico Industrial de Guaratinguetá (CTIG)
Interesses:  Internet, Jogos, Esportes e Música

Artigos Recentes

Artigos Relacionados


Artigos populares

Comentários

  • Muito interessante este resumo sobre alguns filósofos brasileiros, tais como Newton da Costa, Roberto Romano, Sérgio Paulo Rouanet, Bento Prado e Rogério Miranda de Almeida. Deste último, além dos livros mencionados no resumo, foi publicado no ano passado “A fragmentação da cultura e o fim do sujeito”, obra fundamental para se entenderem questões tais como modernidade, pós-modernidade, subjetividade e, claro, a história da cultura ocidental.

    João Carlos Assunção 18 de agosto de 2013 11:05 Responder
  • Excelente resumo este sobre alguns filósofos brasileiros, dentre os quais se destaca Rogério Miranda de Almeida. Seu mais recente livro, “A fragmentação da cultura e o fim do sujeito”, é uma obra fundamental para se entender a questão da subjetividade e da cultura ocidental. Livro de referência.

    Maria Andrade 20 de agosto de 2013 14:47 Responder
  • O filósofo, teólogo e escritor, Rogério Miranda de Almeida, publicou no ano passado um livro que, no meu entender, supera todos os demais livros que ele já escreveu. Chama-se “A fragmentação da cultura e o fim do sujeito”, por Edições Loyola. Livro de referência, que já nasceu clássico.

    João Carlos 15 de setembro de 2013 11:05 Responder
  • Eu gostaria imensamente de adquirir este livro tão falado do filósofo Rogério Miranda de Almeida: “A fragmentação da cultura e o fim do sujeito”.

    Manuela Dias 23 de Março de 2014 0:06 Responder

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *