Pensadores Iluministas

O movimento intelectual conhecido como Iluminismo apareceu durante o século XVIII no continente europeu e tinha como principal característica fazer a defesa do uso da razão (a luz) contra o regime antigo que predominava (as trevas). Dentre as questões defendidas pelo iluminismo estavam a maior liberdade econômica e política.

O movimento realizou inúmeras mudanças nos âmbitos econômico, político e social com base em ideais de liberdade, igualdade e fraternidade. Essa linha de pensamento contava com o apoio da burguesia uma vez que os pensadores tinham interesses comuns. A seguir vamos falar um pouco mais sobre o iluminismo e sobre os pensadores.

Críticas

Dentre as principais críticas que eram feitas ao Antigo Regime estavam os aspectos do mercantilismo, o absolutismo monárquico e o poder da igreja e as verdades que eram reveladas pela fé. De acordo com essas críticas o iluminismo saía em defesa da liberdade econômica, isso significa sem a interferência do estado sobre a economia.

Também havia a defesa do Antropocentrismo que tinha como destaque o avanço da ciência bem como da razão. Além disso, existia ainda a defesa do predomínio da burguesia além dos seus ideais. As ideias que tinham um caráter mais liberal se disseminaram entre a população e assim alguns reis absolutistas tendo medo de perder o governo ou mesmo a vida passaram a aceitar essas ideias.

Déspotas Esclarecidos

Os reis que passaram a aceitar as ideias iluministas ficaram conhecidos na história como déspotas esclarecidos uma vez que tentavam fazer a união do jeito de governar do absolutismo com as ideias de progresso do iluminismo. Dentre os representantes dessa linha de pensamento estavam Frederico II da Prússia; Catarina II da Rússia além do Marquês de Pombal de Portugal.

Pensadores

O Iluminismo ficou bastante conhecido ainda por seus pensadores dentre os quais alguns ganharam mais destaque pelo trabalho em suas obras e ideias. Dentre os pensadores que ganharam mais destaque estão os que selecionamos abaixo.

John Locke

O pensador John Locke é tido como o “pai do Iluminismo” e teve como principal obra e contribuição o “Ensaio sobre o entendimento humano” em que defendeu a razão sob a afirmação de que a mente funciona como uma tábua rasa (lousa em branco) em que não existe ideia alguma. Também se destacou por fazer a defesa da liberdade dos cidadãos bem como condenar gravemente o absolutismo.

Esse pensador tinha rejeição pela doutrina das ideias inatas, ele acreditava que elas surgiram do que era pré-concebido por nossos sentidos. O trabalho de filosofia de Locke até os dias de hoje é usada como uma fonte e origem das concepções de identidade e do “Eu”. Os conceitos desenvolvidos por eles constam na obra de filósofos como Jean-Jacques Rousseau e Kant.

Voltaire

O pensador iluminista François Marie Arouet Voltaire ganhou destaque dentre os pensadores do movimento devido as críticas que empreendeu contra o clero católico além da sua inflexibilidade religiosa. Voltaire ainda foi bastante crítico a respeito da prepotência dos poderosos.

Voltaire entrou para a história como sendo um pensador de muita perspicácia e bastante espirituoso que estava sempre em defesa da liberdade religiosa e da realização do livre comércio. Trata-se de uma dentre as várias figuras do iluminismo que se tornaram importantes para a Revolução Francesa assim como a Americana.

Como era um escritor bastante dedicado Voltaire redigiu em torno de 70 obras em diversos segmentos. Voltaire defendeu publicamente a reforma social mesmo vivendo numa época em que havia fortes punições para quem quebrasse as rígidas leis de censura. Foi um pensador bastante polêmico que criticou muito a Igreja Católica em sua obra bem como as instituições francesas.

Montesquieu

A obra mais famosa da carreira de Charles de Secondat Montesquieu é o “O espírito das leis” em que fez a defesa da existência de três poderes: Legislativo, Executivo e Judiciário. Contudo, para ele não era positivo um governo burguês, havia certa inclinação para a monarquia moderada.

Montesquieu se tornou famoso por sua teoria da separação dos três poderes que é aplicada em diversas constituições de diferentes países. De origem aristocrata o contato desse pensador com o iluminismo se deu por meio dos padres oratorianos. Dentre as características de Montesquieu podemos destacar o seu senso crítico bastante apurado bem como a ironia que utilizava para criticar a monarquia absolutista.

Rousseau

Na carreira de Jean-Jacques Rousseau a obra de destaque é “O contrato social” em que deixa claro que para ele o soberano deveria fazer o governo do estado conforme o desejo do povo. Somente num estado que tenha bases democráticas seria possível conseguir ter igualdade jurídica para todo mundo. Além disso, ele ainda se tornou um famoso defensor da pequena burguesia.

É muito importante destacar ainda que Rousseau é visto como um dos precursores do romantismo. Rousseau acreditava que as instituições educativas tinham o poder de corromper o homem e assim lhe cercear a liberdade. Pensando na criação de um novo homem e uma nova sociedade ele pregava que era importante educar as crianças conforme a natureza desenvolvendo assim os sentidos progressivamente.

Quesnay

A fisiocracia se destaca por pregar o capitalismo agrário em que não ocorre a intervenção do Estado. O principal representante dessa linha de pensamento foi François Quesnay. O pensador viveu na época de 1758 em que a França estava passando pela Reforma de Colbert que foi um evento que marcou a unificação de cinco regiões que então passaram a formar o Estado francês.

O destaque do pensamento dos fisiocratas é o lema: “laissez-faire, laissez-passer, lê monde va de lui-même” (“deixai fazer, deixai passar, que o mundo caminha por si mesmo”).

Adam Smith

O pensador Adam Smith foi o principal representante do conjunto de ideias que ficou conhecido como liberalismo econômico. Dentre as principais ideias que esse tipo de pensamento oferece estão a de que o estado é legitimamente poderoso se for rico; para que o estado possa enriquecer ele precisa ter atividades econômicas com foco no capitalismo.

Por fim para expandir as suas atividades capitalistas o estado precisa dar liberdade econômica e política para que os grupos particulares possam operar. A obra principal da carreira de Adam Smith é “A riqueza das nações” em que ele faz a defesa da forma como acredita que a economia deveria ser conduzida para que ocorra o jogo da oferta e da procura.

 

Durante o período do iluminismo muitas coisas novas surgiram, pessoas se consagraram e são lembradas até os dias de hoje, sendo tomadas como base de conhecimento e estudo por várias disciplinas. Estas pessoas que se destacaram foram conhecidas como os grandes pensadores iluministas, filósofos que estudavam e falavam os maiores fatos da história. Dentre eles podemos destacar alguns nomes, como: John Locke, Montesquieu, Voltaire, Benjamin Franklin, Jean-Jacques Rousseau, Adam Smith e Isaac Newton. Confira a seguir algumas fotos destes pensadores iluministas:


Categoria(s) do artigo:
Pensadores
1.536
http://www.prosperaweb.com.br/

Função: Programação e SEO Formação: Bacharelando em Ciência da Computação – Universidade Federal de Itajubá (UNIFEI) Técnico em Informática Industrial – Colégio Técnico Industrial de Guaratinguetá (CTIG) Interesses:  Internet, Jogos, Esportes e Música

Artigos Relacionados


Artigos populares

Comentários

  • que legal este site

    lory 30 de março de 2012 13:33 Responder
    • eu achei legal mas como posso desenha um cara como ele ? não tem como ainda mais q eu nem sei desenha muitoo bem

      gabriela 10 de abril de 2013 12:09 Responder
      • tbm queria saber como faço pra desenhar

        jamilly 10 de março de 2014 18:33 Responder

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *