A Entrada da Venezuela No MERCOSUL

Demorou longo tempo para que a Venezuela entrasse no MERCOSUL. De fato, existem interesses fundamentais no país em entrar ao bloco visto que terras venezuelanas se estabelecem um verdadeiro poço de petróleo. Porém, as formas de governar sob a ótica chavista trouxeram o medo de que outras nações deixassem de lado acordos econômicos que iriam beneficiar o quarto maior bloco do mundo em termos de economia.

De qualquer maneira, aconteceu o que Estados Unidos e Inglaterra temiam de forma prática. Em julho de 2012 foi oficializada a entrada dos venezuelanos no MERCOSUL, o terceiro maior PIB do continente sul-americano. Interessante notar que durante a época apenas o Paraguai não participou da votação e cerimônia ao levar em conta o caos civil ao golpe a Fernando Lugo que culminou com a suspensão do país do bloco econômico por tempo determinado, ou seja, até a civilidade e respeito à democracia voltar ao lugar. A cerimônia oficial aconteceu na capital do Brasil, na denominada cúpula extraordinária.

 Cúpula Extraordinária: Venezuela No MERCOSUL

Uruguai, Brasil e Argentina realizaram Cúpula Extraordinária em Brasília (DF) para oficializar a Venezuela como membro permanente. A notícia circulou os principais jornais do mundo que apontaram dois aspectos de forma principal: Aumento do potencial econômico no MERCOSUL e risco de desaprovação por parte da política norte-americana. Hugo Chaves esteve presenta na cerimônia com um sorriso de orelha a orelha.

Não se pode ignorar que desde o ano de 2006 existia o protocolo oficial venezuelano para entrar como membro pleno do bloco econômico. Contudo, paraguaios eram os únicos que não tinham aceitado em consequência da grande parte do Partido Colorado no Senado que se encontra no poder e se expressava de forma contrária, o que prejudicava de forma direta nas negociações. 

Paraguai: Pedra No Caminho

Conforme as regras do protocolo a Venezuela apenas poderia se tornar país membro de forma vitalícia quando os quatro principais países do bloco econômico aceitassem a adesão. Existem boatos de interferências norte-americanas no Senado paraguaio que prejudicavam a entrada dos venezuelanos no MERCOSUL.

O fato não representa novidade ao levar em conta a vida política de Stroessner e a interferência dos Estados Unidos na Operação Condor para atrasar a democracia no cone sul e aumentar a dependência de estadunidenses em termos econômicos e políticos, conforme evidenciam documentos que foram achados em 1992, poucos anos após o ditador cair do poder.

Nesse sentido se convém dizer que em seis anos a adesão do país no bloco econômico ficou em suspensão. Porém, os paraguaios acertaram o tiro no próprio pé ao realizar o impeachment de Fernando Lugo que com a sua eleição conseguiu retirar a elite do Partido Colorado do poder executivo depois de quase nove décadas. Como grande parte do MERCOSUL foi contrária ao processo o Paraguai ficou em suspensão do bloco, fato que facilitou a vida da Venezuela em se integrar. 

Entra Venezuela e Sai Paraguai

Em termos práticos o caso do Paraguai foi discutido em Cúpula formada por brasileiros, argentinos e uruguaios, com a conclusão de que o país ficaria suspenso do comendo até o primeiro semestre de 2013, momento no qual foi prevista nova eleição para o cargo de presidente.

De forma curiosa ou com explicações que apenas os membros podem trazer ao público em geral e opinião pública, no mesmo momento em que aconteceu a suspensão paraguaia do bloco também houve a ascensão venezuelana com a confirmação do protocolo emitido no ano de 2006, concedendo o direito da Venezuela se tornar país vitalício na cúpula do MERCOSUL. 

Problemas No Caminho

Não se pode ignorar o fato de que o Paraguai em suspensão aumentou o consenso de aderir Venezuela no bloco econômico, de forma principal ao levar em conta que os três países estavam a favor da adesão. De qualquer maneira, a imprensa não ficou com os braços cruzados e apontou futuros problemas no MERCOSUL ao levar em conta que cedo ou tarde paraguaios iriam voltar e por consequência não trariam posição concreta sobre a decisão, o que de fato fere a ordem que foi estipulada como regra que visa votação plena dos quatro principais países para permitir adesões de nações que se encontram perto ou longe sob a ótica geográfica.

Características Vitais da Venezuela

Brasil, Uruguai e Argentina sempre estiveram a favor da adesão venezuelana para fortalecer o bloco de forma substancial, visto que Venezuela tem a terceira maior economia do continente sul-americano e produz petróleo em massa ao ponto de um litro de água ser mais cara do que o mesmo valor de gasolina nos postos de combustível.

A entrada da Venezuela no MERCOSUL vai aumentar a influencia dos países que compõe o bloco no continente sul-americano. A tendência da globalização se encontra no fato dos países continentais juntarem as forças para não depender do FMI ou de empréstimos estrangeiros para conseguir pagar as contas externas. Também ajuda no maior equilíbrio econômico por causa da política de paridade econômico que deve existir às nações que possuem menos poder de economia no continente, como no caso de Uruguai e Paraguai.

http://www.youtube.com/watch?v=REGqx-mk1gw

A influência norte-americana começa a diminuir em termos geopolíticos por causa da adesão dos ideais de Hugo Chaves que mesmo fora de presidência por causa de tratamento do câncer influencia de forma ideológica as decisões do executivo em terras brasileiras, uruguaias e argentinas, que contam que governos não conservadores.

De forma prática os paraguaios apenas tinham a ganhar com a chegada da Venezuela, inclusive no aspecto da assistência econômica, mas de forma curiosa o conservadorismo paraguaio representou um empecilho não apenas para a entrada de venezuelanos no bloco econômico como também para a emancipação da economia do Paraguai. 

Paraguai Assina Protocolo: Venezuela no MERCOSUL

Com a retomada dos paraguaios ao bloco do mercado sul no primeiro semestre de 2013 e a pressão dos aliados em aderir à Venezuela como parceira o Senado aprovou a adesão por 10 votos contra 09 votos. Porém, a decisão segue para Câmara, na qual grande parte dos representantes é do Partido Colorado, fato que pode prejudicar a decisão e por consequência danificar a relação diplomática não apenas com venezuelanos como também entre brasileiros, argentinos e uruguaios.

Gostou? Curta e Compartilhe!

Categoria(s) do artigo:
Curiosidades
1.538

Função: Programação e SEO Formação: Bacharelando em Ciência da Computação – Universidade Federal de Itajubá (UNIFEI) Técnico em Informática Industrial – Colégio Técnico Industrial de Guaratinguetá (CTIG) Interesses:  Internet, Jogos, Esportes e Música

Artigos Recentes

Artigos Relacionados


Artigos populares

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *