A Semente, O Embrião e a Depressão

Constatação

Fiz tratamento médico anti-depressivo logo após ter sofrido um AVC. Após o tratamento no retorno anual ao psiquiatra, perguntei a ele se quando cheguei lá descompensado, foi piti. O médico me esclareceu, dizendo que após processos traumáticos, tanto físicos quanto emocionais, podemos desenvolver um quadro depressivo. Disse-me também, que após uma cirurgia “pesada” feito a de coração, alguns pacientes passam pela depressão, carecendo de tratamento para reversão do quadro.

Pensando no Passado

A Semente, O Embrião e a Depressão

A Semente, O Embrião e a Depressão

Revivendo o passado enquanto dirigia em uma pequena viagem e pensando em uma reportagem que li sobre estados de depressão, onde era dito que é da personalidade do ser humano as variações de humor, e, que determinadas pessoas desenvolvem a depressão, associei o desenvolver da depressão à uma semente de qualquer vegetal, que pode ou não germinar, dependendo do chão que seja colocada em condições para soltar ou não seu embrião.

Alguns Sim e Outros Não

Quantas pessoas passam por esta breve vida e não desenvolvem a depressão? Quantas sementes são lançadas ao solo e não germinam? Conheço uma senhora de classe média alta, em condições de ser feliz e gozar muito esta vida, mas acha sempre um jeitinho de causar sua infelicidade, mesmo que seja dizendo que a metereologia avisou que ia chover, mas o sol apareceu hoje. Interessante como, por educação familiar, religiosa ou acadêmica, muitas das vezes arrumamos uma maneira de buscar a infelicidade.

Estou Aqui para ser Feliz ou Não?

Gravidez

Gravidez

Qual a maneira mais fácil de se desgastar perante uma situação? Antevendo fatos que poderão nunca acontecer. Quando estamos diante de um provável problema, podemos pintar da cor que quisermos o quadro que ilustra aquela situação. Assisti a uma palestra onde o Professor Gretz contava uma anedota de duas pessoas hipocondríacas e competitivas com o seguinte diálogo:

– “Tenho uma úlcera que me come o estômago.”
– “Eu também, mas a sua sangra?”

Evitar ou Não?

O que me custa evitar esse tipo de convivência? Um escritor que fala sobre como administrar bem o dinheiro e enricar, fala que pobreza atrai pobreza e sugere que na medida do possível, se desejarmos mudar um padrão econômico-financeiro, devemos penetrar em meio mais rico para sentirmos a aura daquelas pessoas e procurar fazer com dados concretos, mudança para aquele padrão. Segundo essa ideia, se convivo em um padrão menor do que posso estar, a tendência será que eu desça de degrau em vez de subir.

Em Relação a Depressão

Sintomas

Sintomas

Se convivo em meio que a tônica é o fracasso pessoal e a insatisfação generalizada com o lema “não vai dar certo”, como posso melhorar minhas emoções e progredir como ser humano? Conviver com pessoas “up”, de saída já nos dá a sensação que o mundo está belo e pintado de cores harmoniosas. Analisar o meio-ambiente é importante.

Autor: Dirceu Pereira Mendonça

Gostou? Curta e Compartilhe!

Categoria(s) do artigo:
Curiosidades
1.538

Função: Programação e SEO
Formação: Bacharelando em Ciência da Computação – Universidade Federal de Itajubá (UNIFEI)
Técnico em Informática Industrial – Colégio Técnico Industrial de Guaratinguetá (CTIG)
Interesses:  Internet, Jogos, Esportes e Música

Artigos Recentes

Artigos Relacionados


Artigos populares

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *