Curiosidades de Benim

Situado no oeste do continente africado, o pequeno país, conhecido como Benin foi um dos principais entrepostos de escravos entre os séculos 17 e 19. Boa parte desses escravos foi trazida para o Brasil e ajudou a consolidar algumas das principais tradições de nossa cultura como a feijoada e o acarajé – pratos típicos beninenses. Além disso, a prática do vodu que está inserida em algumas religiões brasileiras também tem origem em Benin. Ficou curioso para saber mais sobre esse país africano? Continue lendo e desvende os seus mistérios!

Conhecendo Benim – Algumas Curiosidades

Patrimônio da Humanidade

Benim se tornou colônia francesa no ano de 1892, contudo, antes disso era o centro do reinado Fon Daomé um dos principais da África Ocidental. Em seu território está situado o fabuloso Palácio Real de Abomey (antiga sede da Monarquia) que recebeu a alcunha de Patrimônio da Humanidade pela UNESCO.

Daomé

Quando a França ocupou o território de Benim em 1891 o nomeou como Daomé, ao conquistar a sua independência em 1° de agosto de 1960 o território passou a ser chamado de República de Daomé. O nome somente mudou para Benim em 1975.

Costa dos Escravos

Devido a sua localização estratégica Benim foi um dos entrepostos mais utilizados para o tráfico de escravos tendo entrado para a histórica com a alcunha de Costa dos Escravos.

Capital

A capital oficial do Benim é Porto-Novo, no entanto, a cidade que é a sede do governo é Cotonou que é também a maior cidade do país.

Idioma

Embora o idioma oficial do Benim seja o francês também faladas em seu território inúmeras línguas tribais.

Agricultura de Subsistência

No Benim a principal ativada econômica é a agricultura de subsistência com destaque para culturas como arroz, milho, feijão, abacaxi e caju. Considerado um dos países mais pobres do mundo tem maiores dificuldades na sua região norte. O sul do país ainda conta com a pesca e a agricultura como base econômica. O país africano se destaca por ser um grande exportador de algodão além de produtos têxteis.

Museus

Os turistas que desejarem conhecer o Benim devem dar uma atenção especial aos seus museus em que é possível conhecer um pouco mais sobre os rituais tribais praticados no território. Os templos religiosos e os mercados também são excelentes paradas para quem está querendo descobrir o mais animado do Benim.

Festas

O ano todo tem festas em que as diferentes etnias que formam o Benim desfilam seus melhores adereços com o objetivo de fazer uma homenagem aos seus deuses.

Parque Nacional W

A maior parte desse parque está situado no Níger, porém, também possui extensões em Burkina Faso e Benim. O principal atrativo desse parque é o desfile de animais selvagens incluindo antílopes, búfalos, zebras, hipopótamos, zebras, panteras, elefantes entre outros.

Vila de Ganvié

Destaca-se entre as atrações do Benim com cerca de 30 mil habitantes que vivem em casas feitas de bambu. Para que seja possível se mover pela vila a recomendação é utilizar o transporte de pirogas que são canoas feitas a partir de troncos de árvores. Nas casas dessa vila sempre que um visitante chega lhe é oferecido um copo de água que deve ser aceito nem que seja para beber apenas um gole.

Benim e Bahia

A Bahia tem uma conexão gastronômica especial com o Benim, o seu acarajé, por exemplo, é ‘primo’ do acará também são de origem local outros elementos como feijoada, inhame, azeite de dendê.

Vodu

Esse país é considerado como o berço do vodu que nada mais é do que uma prática religiosa em que estão mesclados elementos africanos e do Cristianismo. Em torno de 65% da população do Benim pratica Vodu que é considerada como uma das religiões oficiais do território. O Vodu inclusive possui um dia no calendário nacional, 10 de janeiro.

Gostou? Curta e Compartilhe!

Categoria(s) do artigo:
África

Artigos Recentes

Artigos Relacionados


Artigos populares

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *