Obras de Arte de Debret

A arte é um dos grandes motrizes da humanidade. Foi por meio dela que foi possível conhecer um pouco mais sobre a vida dos nossos ancestrais, já que, a escrita, a pintura rupestre e os artefatos que foram utilizados naqueles tempos podem ser considerados arte.

E, hoje, a arte é ainda muito valorizada, sendo que diversas obras de arte dos mais famosos artistas de todos os tempos são comercializadas a preço de ouro em diversas galerias de arte e museus. Geralmente, quem compra tais peças são colecionadores particulares, que evitam se expor publicamente e gastam milhares de dólares na aquisição de tais peças.

É sabido, também, que, quanto mais antiga e relevante for a peça ou obra de arte, mais cara ela será no mercado, ainda mais com o valor intrínseco que é destinado a cada peça. E, como bem sabemos, existem diversos artistas de renome no mercado de arte do mundo, como Michelangelo, Dalí, Van Gogh, e Debret, que é o alvo desse artigo de hoje. Aqui, você vai conhecer um pouco mais sobre esse artista, bem como algumas de suas obras mais impactantes. Confira a seguir:

A História De Debret

Nascido Jean- Baptiste Debret ou De Bret foi, além de pintor e desenhista, um grande professor francês. Nasceu na Cidade Luz, Paris, em abril de 1768, sendo filho de Jacques Debret, que foi um importante parlamentar da França, além de ter um irmão chamado François Debret, um renomado arquiteto do Institut de France.

Debret sabia que a sua carreira seria pautada na arte. Por isso, foi aluno da Escola de Belas Artes de Paris, para poder se aprofundar ainda mais no assunto. Mas, assim como seu irmão, também resolveu fazer parte do Institut de France, onde se especializou e, em 1791, o segundo prêmio de Roma, com uma obra chamada “Régulus voltando a Cartago”.

Durante aquela época, a Revolução Francesa estava acontecendo a plenos pulmões, e, com isso, era necessário a contratação dos engenheiros que mais se destacavam na profissão. Embora Debret tivesse um talento indiscutível para a arte, ele foi um dos selecionados para que ajudassem a construir as fortificações necessárias para os conflitos que estavam por vir. Assim como era tradição na família, Debret se graduou em Engenharia na École Nationale des Ponts et Chaussées, levando cinco anos para concluir a graduação, um dos poucos que conseguiram tal feito.

Depois de sua formação, em 1795, o artista fora contratado como professor desenhista em uma escola que tinha acabado de iniciar suas atividades. No entanto, poucos anos depois de lecionar para os alunos, o seu cargo na escola foi extinto, o que motivou a sua saída da instituição educacional.


Embora um brilhante engenheiro, Debret não se deixou abater, e resolveu a voltar a fazer o que sempre amou: a arte. E, com isso, apresentou a partir de 1798 diversas obras em tamanho natural retratando o cotidiano da França, incluindo os acontecimentos da Revolução Francesa e, também, acontecimentos relacionados à medicina que, naquela época, estava sofrendo um grande desenvolvimento, o que revolucionou a área.

A partir de 1805, o artista decide mudar totalmente a temática de suas obras de arte, com a pintura “Napoleão Presta Homenagem à Coragem Infeliz”. Que, de tão impactante que foi, recebeu uma menção honrosa do Institut de France.  Depois dessa exposição bem-sucedida, Debret viu a sua “galinha dos ovos de ouro”: Napoleão. A partir da imagem do comandante Francês mais conhecido de todo o planeta, o artista passou a utilizá-lo em quase todas as suas pinturas; ganhando cada vez mais reconhecimento em suas obras, além de fazer ainda mais seu nome entre os grandes artistas da época.

No entanto, os tempos de ouro com o uso da imagem de Napoleão sofreram um duro golpe em 1815, quando o Comandante, que já havia sido deposto de seu cargo, decidiu tentar reaver a sua posição de liderança na França, apoiado por uma frente poderosa, mas não o bastante para deixa-lo no poder por muito tempo. Seu governo durou somente pífios 100 dias, acontecendo sua deposição e prisão na Ilha de Santa Helena, onde permaneceu até a sua morte, que aconteceu em 1821. Existem rumores que diziam que Napoleão tinha planos de fugir para as novas terras descobertas pelos colonizadores europeus: a América, mas que isso não se concretizou por conta de usa captura. Aliado a isso, Debret perdeu seu único filho aos 19 anos, o que o deixou em uma tristeza profunda.

Apesar disso, os desafios artísticos nunca pararam para Debret, que foi atuar na Rússia e, também, aqui no Brasil, onde foi chamado, juntamente com um outro artista renomado, para estudos e a implantação de uma Academia de Belas Artes no Rio de Janeiro. Esse fora um pedido de Dom João IV, que desejava desenvolver a cidade do Rio, por conta da fuga da família Real de Portugal para o Brasil, em 1808.

Quando Debret chegou por aqui, acompanhado da comitiva que iria ajudar a instalar a Escola de Belas Artes, em 1816, coincidiu com a morte de D. Maria I que, na época, era Rainha de Portugal. Então, o artista teve como primeiro trabalho retratar o funeral da monarca, bem com a aclamação pela chegada do novo monarca, o que lhe propiciou uma fácil e rápida “entrada” na família Real.  E assim foi a sua estadia no Brasil: virou professor da Academia de Belas Artes no Rio, onde teve a base para diversas viagens pelo país para divulgar seu trabalho. Além das pinturas, ele também era responsável por desenhar roupas de gala, luminárias, papeis de parede, joias, entre muitas outras coisas. O seu trabalho foi recompensado com a sua promoção para o cargo de diretor da Academia no qual lecionava, além de promover a primeira mostra de arte do Brasil, na Academia de Belas Artes. A estadia de Debret no Brasil durou 15 anos, com ele retornando à França alegando problemas de saúde. Morreu em Paris, em 1848, aos 80 anos, com muita fama, prestígio e, claro, dinheiro, propiciados pelos vários anos de trabalho em prol da Arte.

Nesse link, você pode ter acesso às principais obras de Debret.

Gostou? Curta e Compartilhe!

Categoria(s) do artigo:
Arte
1.538

Função: Programação e SEO Formação: Bacharelando em Ciência da Computação – Universidade Federal de Itajubá (UNIFEI) Técnico em Informática Industrial – Colégio Técnico Industrial de Guaratinguetá (CTIG) Interesses:  Internet, Jogos, Esportes e Música

Artigos Recentes

Artigos Relacionados


Artigos populares

Comentários

  • essa sait é uma porcaria
    num presta pra nada adoido nunca
    vi um sait tão ruim assim

    filho duma puta 16 de novembro de 2011 14:02 Responder
  • Muito bom o site, obrigada por ajudar em minha pesquisa;

    Nathalya 23 de Fevereiro de 2013 18:20 Responder
  • Gostei muito do site, mas gostaria de um pouco mais de informação sobre as obras de Debret, características… O texto está bem resumido e completo e me ajudou muito em uma pesquisa.

    Maria Carolina 10 de setembro de 2013 13:11 Responder
  • muito obrigada pelo texto me ajudo bastante

    hindyara 13 de dezembro de 2013 21:06 Responder
  • muito interesante saber um pouco mais sobre a obras de pintores famosos…

    claudia silva 5 de Abril de 2014 18:47 Responder

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *