Guerras Que Aconteceram No Brasil

Guerra é conhecida e conceituada como um confronto/disputa que ocorre entre dois ou mais grupos organizados (países / tribos / facções políticas) com a utilização de armamento, e os conflitos geralmente são programados e planificados. Variados motivos foram e são os causadores: Religião; Etnia; Ideologia; Economia; Território; Vingança e; Posse.

Principais Guerras Ocorridas No Brasil

Guerra da Cisplatina 

Brasil e Argentina lutaram pela posse da província de Cisplatina (região onde atualmente fica localizado o Uruguai) entre 1825 e 1828, pois era considerada uma área estratégica, e que inclusive sempre foi disputada pela Coroa Portuguesa e pela Espanhola.

Em 1680, Portugal fundou a Colônia do Sacramento (primeiro nome da província de Cisplatina), mas o território passou a pertencer à Espanha no ano de 1777, quando a coroa Portuguesa se transferiu para o Brasil, Dom João VI incorporou novamente a região, e em 1816, ele enviou tropas para ocupar o território e nomeá-lo de Província da Cisplatina. Em 1825, surgiu um movimento de libertação da província, durante o reinado de Dom Pedro I. 

Os habitantes da Cisplatina não aceitavam pertencer ao Brasil, por conta dos idiomas e costumes diferentes, então se declararam independentes, liderados por João Antonio Lavalleja, e com o apoio da Argentina (que ofereceu força política, alimentos e armas), mas na realidade, pretendiam anexar a Cisplatina.

Reagindo, o Brasil declarou guerra à Argentina e aos e seus colonos. Os brasileiros não apoiaram o conflito, por causa do aumento dos impostos, fato que desgastou ainda mais a imagem de Dom Pedro I. Os combates desequilibraram a economia brasileira, a Inglaterra tinha interesses econômicos e então atuou como mediadora, propondo em 1828, um acordo entre os dois países, onde estabeleceu que a Província da Cisplatina seria independente, fazendo nascer assim a República Oriental do Uruguai.

O desfecho inglês foi desfavorável ao Brasil, pois agravou ainda mais a crise política no país, e a perda da província foi um motivo a mais para a insatisfação dos brasileiros com o Imperador Dom Pedro Ir, que acabou renunciado em 1831.

Guerra dos Farrapos (Revolução Farroupilha) 

Foi um conflito regional que não concordava com o governo imperial (república), e que ocorreu na província de São Pedro (no estado do Rio Grande do Sul), e durou dez anos (entre 20 de setembro de 1835 a 1º de março de 1845). Principais causas: Descontentamento político; Busca por maior autonomia nas províncias; Não aceitação dos altos impostos cobrados pelo comércio.

Cronologia: Em 1835, Bento Gonçalves e revolucionários comandados por ele invadiram Porto Alegre, e retiraram as tropas imperiais; Com a prisão de Bento Gonçalves (em 1835), Antônio de Souza Neto passou a liderar o movimento; Em 1836, os farroupilhas proclamaram a República Rio-Grandense, e declararam Bento como presidente (mesmo preso); Em 1837, Bento foge da prisão e assume a presidência; Em 1839, os farroupilhas proclamaram  a República Juliana (Em Santa Catarina); Em 1842, o governo imperial nomeou Duque de Caxias como o comandante da missão que finalizaria os conflitos no sul do país e; Em 1845, os farroupilhas aceitaram os acordos propostos pelo Duque, dando fim a guerra dos farrapos e reintegrando o estado ao império.

Guerra do Paraguai 

Considerada a mais longa e sangrenta da América do Sul (5 anos), e Brasil, Argentina e Paraguai tinham apoio financeiro da Inglaterra. Paraguai, Argentina e Uruguai estavam sob o domínio espanhol, o Paraguai desenvolveu uma política externa para não ser dependente do exterior – que foi iniciada pelo ditador Francia e teve continuidade pelos sucessores Carlos Antônio López e seu filho Francisco Solano López -, era um dos países mais desenvolvidos da América do Sul, e isso amedrontava os ingleses que procuravam novos mercados consumidores.

A Inglaterra dominava a chamada “nova ordem mundial”, onde Brasil e Argentina estavam integrados, e o Paraguai não. Em 1865, Brasil, Argentina e Uruguai formaram a tríplice aliança, com apoio dos ingleses. A guarda nacional e os “voluntários da pátria” lutaram pelo Brasil, e em 1866 o Brasil passou a lutar sozinho, pois um desentendimento entre Uruguai e Argentina, forçou a desistência de ambos. Ainda em 1866, as tropas brasileiras foram entregues a Duque de Caxias, que apostou da reestruturação do exército, facilitando e garantindo as vitórias, incluindo a queda da resistência paraguaia.

A paz só foi estabelecida em 1876, com a Conferência de Buenos Aires, ao final do conflito, o Paraguai estava destruído, as terras dos pequenos produtores foram vendidas a estrangeiros, que passavam a cobrar para que os mesmos fossem seus empregados. Já no Brasil, a popularidade de D. Pedro II caiu e a oposição aumentou com os movimentos abolicionistas e republicanos, com isso o fim da monarquia era certo.

Guerra de Canudos 

Foi um conflito que não concordava com a injustiça social no nordeste, que ocorreu no final do século XIX, durou um ano (de novembro de 1896 a outubro de 1897) e se concentrou no interior do sertão baiano. O nordeste passava por várias dificuldades na época: Fome (causada pelo desemprego); Desemprego (em função da seca e da falta de oportunidades em outras áreas); Seca (a ausência de chuva durante meses dificultava a agricultura e matava o gado); Falta de apoio político; Violência (existiam vários grupos armados que espalhavam violência por toda região) e; Fanatismo religioso (alguns beatos prometiam vida melhor pros seus seguidores).

O beato Antônio conselheiro liderou jagunços, sertanejos humildes e alguns fanáticos religiosos, para confrontar as tropas do governo baiano (que eram apoiados pelos militares do governo federal). O governo baiano tinha o apoio dos latifundiários, que exigiam que os habitantes de Canudos pagassem impostos, e acusavam Antônio Conselheiro de ser apoiador da Monarquia. Antônio conselheiro afirmava que era um enviado de Deus, para liderar o movimento e criticar o sistema republicano.

Nas três primeiras tentativas, as tropas do governo foram derrotadas, na quarta tentativa foram ajudados pelas tropas federais de várias regiões do país e com armamento pesado. O fim da guerra de Canudos se deu através de um massacre no sertão baiano, os moradores de arraial de Canudos foram mortos brutalmente – incluindo crianças, mulheres e idosos -, Antônio Conselheiro foi morto em setembro de 1897.

Gostou? Curta e Compartilhe!

Categoria(s) do artigo:
Curiosidades
1.538

Função: Programação e SEO Formação: Bacharelando em Ciência da Computação – Universidade Federal de Itajubá (UNIFEI) Técnico em Informática Industrial – Colégio Técnico Industrial de Guaratinguetá (CTIG) Interesses:  Internet, Jogos, Esportes e Música

Artigos Recentes

Artigos Relacionados


Artigos populares

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *