Tudo Sobre a África do Sul

Localizado no extremo sul do continente africano, a África do Sul, é um país que desperta muita curiosidade e que nos permite enveredar por uma discussão relevante a cerca do racismo. Trata-se de um país independente que é banhado pelo Oceano Atlântico e pelo Oceano Pacífico e que conta com grande riqueza de minérios.

Um dos capítulos mais tristes da história da África do Sul é o Apartheid, regime de segregação racial que vigorou de 1948 a 1994 em que a população negra era mantida a parte pelos brancos tendo seus direitos negados. Esse conflito tem origem no fato de que o país possui parte de sua população branca, descendentes dos europeus colonizadores.

Apesar dessa mancha em sua história o país vem tentando se integrar ao ritmo da globalização do resto do mundo tendo recebido a Copa do Mundo de 2010. Que tal conhecer tudo sobre a África do Sul? Continue lendo!

História da África do Sul

Pré-História – O Berço da Humanidade

Está situado na África do Sul um dos mais importantes sítios arqueológicos fósseis humanos do mundo. A região das cavernas de Gauteng é chamado de Berço da Humanidade e recebeu o reconhecimento como Patrimônio Mundial pela UNESCO. Há indícios de que inúmeras espécies de hominídeos viveram no território do país ao longo da história. Uma curiosidade é que o primeiro fóssil de hominídeo encontrado no continente africado estava justamente na África do Sul, ficou conhecido como a ‘Criança de Taug’.

A Chegada dos Portugueses

Antes da chegada dos europeus o território da África do Sul era ocupado por povos que falavam línguas bantu. Foi no ano de 1487 que o primeiro explorador português, Bartolomeu Dias, desembarcou nessa região, mais precisamente em Walfisch Bay no território da atual Namíbia. Enfrentando tempestades, Dias, acabou passando pelo ponto mais meridional do continente sem se dar conta e vislumbrou o Cabo que chamou de Cabo das Tormentas. Posteriormente, o rei João II de Portugal renomeou o cabo como Cabo da Boa Esperança já que conduzia até as riquezas das Índias.

Colonização Europeia na África do Sul

– Companhia Holandesa das Índias Orientais

No ano de 1652 foi fundada uma estação de abastecimento pela Companhia Holandesa das Índias Orientais – que viria a se tornar a Cidade do Cabo – uma vez que a rota que contornava o continente africano passou a ser a mais utilizada para chegar às Índias.

– Colônia Britânica

A Cidade do Cabo foi convertida em colônia britânica no ano de 1806.

– Bôeres

Uma das bases para a colonização europeia no país foi o crescimento dos chamados bôeres que eram colonos com ascendência europeia, especialmente holandesa, a partir da década de 1820. Os colonos britânicos passaram a ocupar territórios ao leste e ao norte do país. Teve início alguns conflitos por território entre os africanos com descendência europeia e os povos que já habitavam a região.

As Duas Guerras dos Bôeres

A luta entre os bôeres e os britânicos pelo domínio da África do Sul resultou na Primeira Guerra dos Bôeres (1880 a 1881) e na Segunda Guerra dos Bôeres (1899 a 1902). No primeiro conflito os bôeres foram vitoriosos porque tinham melhor conhecimento da região e empreenderam táticas de guerrilha. Já no segundo episódio de guerra os britânicos utilizaram mais recursos e saíram vencedores.

Porém, com tanto desgaste pelo conflito acabou que os vitoriosos perderam mais do que conquistaram. As políticas britânicas e as dos sul-africanos brancos segregavam, mesmo que informalmente, a população negra. No ano de 1913 foi estabelecida a ‘Lei das Terras dos Nativos’ que assegurava 7% do território para os povos de origem negra, passado algum tempo essa porcentagem foi levemente aumentada.

Independência da África do Sul

No ano de 1931 a União Sul-Africana conquistou a sua independência dos britânicos. Três anos depois, em 1934, o Partido Nacional e o Partido Sul-Africano se uniram na busca por uma conciliação africânderes (nome pelo qual passaram a ser chamados os bôeres) e os brancos anglófonos. Essa união foi desfeita em 1939 quando o Partido Nacional foi contrário a entrada do país na Segunda Guerra Mundial como aliado do Reino Unido.

1948 – A Segregação Racial

A situação ficou mais complicada na África do Sul, quando em 1948, o Partido Nacional chegou ao poder determinando uma divisão da população em três raças com direitos e limitações. O regime de exceção que entrou para a história como Apartheid se caracterizou por dar mais poder para a minoria branca sul-africana que vivia em condições de luxo semelhante às nações mais ricas do mundo. A maioria negra do país se viu sem direitos básicos e com inúmeras restrições.

Havia pressão dentro e fora do país pelo fim do regime de segregação racial, contudo, o Apartheid foi mantido e reforçado em 1961 com um referendo em que obviamente somente a população branca votou. Nações de todo o mundo cortaram relações comerciais com o país como uma forma de exigir o fim desse regime que feria os direitos civis. No início da década de 1990 o governo começou a dar sinais de que estava pretendendo reconsiderar. No ano de 1994 foram realizadas as eleições democráticas.

Pós-Apartheid

Uma das ações mais significativas que ajudaram a colocar fim no Apartheid foi a libertação de Nelson Mandela, líder do ANC, um dos principais movimentos a favor dos direitos dos negros. A ascensão de Mandela de preso político a presidente eleito em 1994 também foi algo bastante marcante nessa fase histórica da África do Sul. A porcentagem da população negra de classe média e alta aumentou consideravelmente em paralelo a um pequeno aumento da pobreza entre os brancos. O país precisou adotar medidas fiscais e econômicas que o tornassem interessante para investimento externo.

Outros Dados Interessantes Sobre a África do Sul

A Geografia da África do Sul

Esse é um país com uma geografia bastante diversificada que contêm um grande planalto que se divide em deserto e savanas, cordilheira de montanhas, grandes rios com destaque para o Rio Orange com potencial hidrelétrico entre outras paisagens. O país possui grande riqueza mineral tendo passado por ciclos do diamante e do ouro.

Biodiversidade Sul-Africana

Sendo um país que possui uma geografia variada e diferentes climas não é de surpreender que tenha uma biodiversidade tão ampla. Dentre os animais destacam-se leões, rinocerontes-brancos, impalas, hipopótamos, gnus-azuis, coelho-bosquímano e girafas. Também possui uma grande diversidade de espécies de fungos e plantas com destaque para gramíneas e árvores como acácias.

Principais Cidades

As maiores cidades do país são Cidade do Cabo (capital legislativa), Joanesburgo, Pretória (capital administrativa), Durban e Bloemfontein (capital judiciária).

Religiões da África do Sul

Cerca de 80% da população sul-africana é cristã, há também pentecostais, holandeses reformados, anglicanos e católicos romanos.

Idiomas

Inglês, ndebele, zulu, xhosa, seSotho do sul, seSotho do norte, tswana, afrikaans, suazi, venda e tsonga.

Gostou? Curta e Compartilhe!

Categoria(s) do artigo:
África

Artigos Relacionados


Artigos populares

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *