Cultura Árabe

Conhecer culturas diferentes é um dos passatempos preferidos de muitas pessoas, sendo que estas, geralmente, são aventureiras e sempre estão abertas a novos tipos de aventuras. Essas pessoas, normalmente, gostam de passar por experiências “fora do comum”, ou seja, às vezes, saem sem dinheiro pelo mundo, sobrevivendo a partir de trabalhos temporários ou pela caridade das pessoas que encontrar pelo seu caminho.

No entanto, outras pessoas preferem, em vez dessa aventura, utilizar de todos os recursos necessários para que sua viagem seja a mais prazerosa e rentável possível, não hesitando em gastar quantias para que isso seja, de fato, realizado. E, com isso, muitos preferem pagar pacotes de viagens que os permita conhecer vários países, e, com isso, muitas culturas.

Um dos países mais visitados pelos turistas é a França, sendo que a cidade de Paris, sua capital, é a cidade mais visitada de todo o mundo, sendo que, em um determinado momento, a capital da Torre Eiffel disputou tal título com a cidade brasileira do Rio de Janeiro.

No entanto, uma cultura bastante interessante e que hoje têm entrado bastante na cabeça das pessoas é a cultura árabe, sendo que este é o assunto que irá ser tratado nesse artigo. Aqui será explorado um pouco mais sobre os árabes e seus costumes, bem como algumas informações complementares e interessantes acerca dessa cultura. Veja:

A Cultura Árabe: Costumes, Culinária, Religião

Ultimamente, a cultura árabe começou a ganhar um grande destaque na porção ocidental do planeta, vide a sua crescente participação na economia mundial, como, por exemplo, o Emirados Árabes, país de origem recente que, aos poucos, está conquistando os investidores do mundo todo, com a sua cidade vitrine que é Dubai, uma das cidades mais tecnológicas que esse planeta já viu. Tamanho é o sucesso desse lado árabe que, em 2022, foi decidido pela FIFA que a Copa do Mundo será realizada no Catar, considerado um país emirado que também é bastante rico devido ao petróleo e que está investindo pesado em tecnologia para receber os jogos.

Voltando a falar da cultura árabe, ela é considerada uma verdadeira miscigenação de culturas, haja visto que existem influência asiáticas, do oriente médio e, também africanas, que envolve judeus, cristãos e, principalmente, pessoas muçulmanas.  Dados indicam que, se for feita uma análise somente dos países que compõem a Liga Árabe, que foi formada em 1946, são mais de trezentos milhões de pessoas influenciadas diretamente por essa cultura.

A língua árabe foi um fator primordial para a junção dos povos árabes, sendo que a sua prática está intimamente ligada com os seguidores do islamismo, já que a maioria maciça da população árabe segue os preceitos do Islã. “Árabe”, por sua vez, têm o mesmo significado de “claro”, “compreensível”, já que, para eles, a língua praticada era bastante clara e compreensível.

A cultura árabe como se é conhecida hoje surgiu na península arábica, através dos povos que eram descendentes de Ismael, um dos filhos de Abraão, que era patriarca: os semitas. Os seres que mais podem representar essa cultura eram os nômades beduínos, já que eles viviam em regiões onde a vida era bastante precária: desertos eram os seus assentamentos mais comuns, e por conta disso, as condições de plantio e de criação de animais, como o gado, era bastante comprometido.

No entanto, em meados do século VII, formou-se o Império Árabe, no qual esses costumes conseguiram ser espalhados de forma mais rápida e eficaz, por um grande território. Com essa expansão, tanto o culto muçulmano quanto a língua árabe iriam passar por uns processos de “arabização”.

Uma diferença dos árabes da maioria de povos conquistadores é que a sua cultura não foi imposta, de imediata, aos povos que estavam dominados, sendo que houve todo um processo de implantação da cultura árabe. Nesses processos, os costumes dos povos dominados se misturaram ou foram aprimorados por técnicas árabes e vice-versa, o que possibilitou uma grande mistura de costumes que se baseia a cultura árabe atualmente. Podemos destacar, em exemplo, a cultura persa, que, ao ser dominada pelos árabes, não foi de todo perdida, tendo sido incorporadas coisas importantes, como a filosofia grega.

A cultura árabe é conhecida por ser conservadora, leal, honrada e tradicional. Além disso, têm como valores principais o respeito, privacidade acima de qualquer coisa e, também, paciência. Sobre a privacidade, isso pode ser confirmado com as casas construídas no modo árabe, no qual a parte de dentro dela não costuma ser visível pelo lado de fora. Os árabes também têm cultura nos negócios, sendo que a paciência é a virtude para se conseguir bons acordos e preços, já que eles usam da tática da pechincha para conseguir algum desconto em seus produtos.

Em se tratando de alimentação, os árabes se parecem e muito com os judeus, já que ambas as ideologias não consomem carne de origem suína, utilizando somente da mão direita para fazer as refeições e, também, têm o costume de comer no chão, e não em uma mesa tradicional.

A estrutura de uma família árabe é, majoritariamente, patriarcal, refletindo o conservadorismo da ideologia dita anteriormente. A figura do pai é a mais importante dentro de casa, já que é dever dele prover segurança e alimentação à toda sua família; à mulher, cabe tomar conta dos processos de casa e, também, de sua limpeza.

Em países árabes, não ache que se, dois homens estiverem dando as mãos, possa se tratar de um casal gay: lá, é comum que os amigos se beijem nas bochechas, inclusive, e, também, andem de mãos dadas por onde for. Esse gesto significa que tais árabes são amigos de longa data. Quando os árabes se dirigem a uma mulher, o tratamento já muda, já que, não as encaram, preferindo cumprimenta-las utilizando somente palavras. Isso se dá porque em alguns países árabes a mostra de afeto e carinho, como beijos, são terminantemente proibidos. A mulher árabe também é reconhecida por utilizar grandes túnicas com o intuito de esconder seu corpo, e, também, como ainda são vistas como propriedade, não tendo direitos como, acredite, a tirar carteira de habilitação.

Gostou? Curta e Compartilhe!

Categoria(s) do artigo:
Ásia
1.538

Função: Programação e SEO Formação: Bacharelando em Ciência da Computação – Universidade Federal de Itajubá (UNIFEI) Técnico em Informática Industrial – Colégio Técnico Industrial de Guaratinguetá (CTIG) Interesses:  Internet, Jogos, Esportes e Música

Artigos Relacionados


Artigos populares

Comentários

  • eu tenho uma pesquisa de historis: cultura arabe/muçulmano e eu fiz tudo é legal a vida antiga do seculo VI

    beatriz 7 de Março de 2012 21:13 Responder

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *