Cursos de Especialização Para Professores

Os professores ou profissionais de outras áreas podem optar por fazer especializações. Mas, você sabe quais estão disponívei e a diferença entre elas? A seguir, fizemos uma pesquisa para apresentar aos interessados as diferentes possibilidades de especialização.

O Que é Especialização?

Em linhas gerais, quando falamos de curso de especialização seja para professores ou para qualquer outra profissão, a ideia principal é um estudo que será realizado depois do ensino superior. Na maioria dos casos é chamado de pós-graduação, chamado de “pós” para simplificar.

Para alguns profissionais, a opção por fazer esse curso depois da universidade é para melhorar o nível de conhecimento, para outros é ampliar as possibilidades de trabalho, enquanto para um outro grupo é uma forma de mudar de área. No caso do professor, por exemplo, a escolha de um curso de especialização pode ser a chance de sair de sala de aula e trabalha na coordenação da escola.

O Ministério da Educação entende “pós” com um curso que precisa ser técnico e ao mesmo tempo específico e só pode ser realizado depois da conclusão da faculdade. As universidades para oferecerem esse tipo de estudo devem estar devidamente cadastrada no Ministério da Educação e atender toda as exigências. Quando isso não acontece, não pode ser considerado um curso de especialização, sendo chamado de curso simples livre.

As Exigências Para Especialização Para Professores e Outras Profissões

1- O perfil do candidato exige que ele tenha o nível superior completo, sendo necessário a apresentação do diploma para que a matrícula seja aceita.

2- Sobre a escolha dos cursos:

  • Infelizmente, o MEC não disponibiliza uma lista de cursos completos que estão regulares, neste caso, é melhor analisar cada uma das instituições do seu interesse. Caso tenha dúvidas, procure o Ministério e só faça matrícula depois de certificar-se de que a instituição está regular. Também é importante, através de pesquisas, saber de que forma a universidade é vista pelas empresas.

3- O e-mec é uma ferramenta do Ministério que permite que você faça uma pesquisa entre todas as instituições que estão cadastradas no órgão. Caso aquela que você buscou não esteja, significa que ela não esta regular. Também confira endereço, telefone, site, caso se trate de um curso a distância. O ideal é que antes de qualquer pagamento você faça uma visita ao centro de estudos e fale diretamene com um coordenador do curso escolhido.

4- Não adianta optar por um curso de especialização em uma boa faculdade quando o corpo docente não é dos melhores. É muito importante ter acesso ao nome e currículo de pelo menos a metade daqueles que serão os seu professores. O correto é que essa metade seja formada de mestres, isto é, que tenham mestrado e de doutores, que tenham doutorado.

5- Segundo o Ministério da Educação um curso de especialização deve ter como mínimo, 360 horas. Sem que somado a esse tempo estejam horas de estudo individual, daquele proposto no computador, mas sem a presença do professor.

6- O critério de seleção para aprovar ou não um aluno para um curso de especialização fica por conta da instituição de ensino. Mas, caso o candidato venha a sentir-se prejudicado de alguma forma, pode buscar auxílio no Ministério, fazendo uma reclamação e pedindo revisão.

7- A grande maioria dos cursos de especialização é paga, porém, para professores, o governo federal vem oferecendo cursos a distância gratuitos. Fique atento as datas de matrícula.

8- Como trabalho final de curso será repetido aquilo que você passou pela formação universitária, uma monografia deverá ser elaborada. Em alguns casos, pode acontecer do trabalho ser um outro, como por exemplo, a elaboração de um artigo.

9- Quando você concluiu a especialização ganha um novo título referente a área escolhida, que é concedido através do diploma de conclusão que a faculdade deve conceder.

Sobre Os Cursos Chamados De MBA

A sigla MBA faz referência a palavras que não são em português, Master Business Administration. Não se trata de um curso de mestrado, mas sim, um curso “lato sensu. Por isso, esse tipo de curso possui algumas características semelhantes as daqueles da “pós”. O MEC define esses cursos como cursos de especialização equivalentes a pós-graduação na área específica de Administração.

Essa característica se dá por que a grande parte da oferta de MBA tem como foco gestão e negócios, como setor. Porém, não quer dizer que professores e outros profissionais não possam encontrar MBA específico para suas áreas.

1- O candidato para cursar um MBA, normalmente, está em busca de novos contatos profissionais. Geralmente, é uma pessoa que já possui uma boa experiência lavorativa e neste caso, o diploma de conclusão da gradução também é exigido como requisito para ingressar em qualquer que seja o curso de MBA.

2- Sobre a escolha do curso, o portal do Ministério da Educação é o melhor lugar para buscar referência sobre as instituições devidamente cadastradas. Mas, normalmente, aquelas mais bem conceituadas são conhecidas em cada região.

No caso do MBA é importante ter certeza de que o curso está cadastrado no Anamba, Associação Nacional de MBA, que serve para monitorar a qualidade dos cursos.

3- A carga horário dos cursos de MBA também devem ser de 360 horas e os estudos feitos sem a presença do professor não podem estar somados a esse tempo regular.

4- Assim como na especialização cabe a instituição de ensino decide quais serão os parâmetros para uma pessoa poder cursar a matéria escolhida. Mas, também fica aberto ao candidato que não for aprovado para fazer o curso, o direito de reclamar no Ministério, caso tenha se sentido injustiçado.

5- Normalmente, os cursos de MBA são oferecidos por poucas instituições de ensino e são pagos, até mesmo quando acontecem dentro de instituições públicas.

6- No trabalho final do curso é exigida uma monografia, mas pode acontecer de que seja pedido um outro tipo de trabalho.

7- As pessoas formadas em MBA ganham o título de pós-graduação lato sensu.

Sobre o Mestrado: Curso de Especialização

O mestrado, indicado para as pessoas que pretendem serem professores de universidades deve ser recomendado pela Capes, que é reconhecida pelo MEC. Esses cursos são avaliados pelo governo e recebem notas que variam de 1 a 7, aqueles que recebem cotação inferior a 3 são desconsiderados, com 5, significa que possuem um ótimo padrão de qualidade. Obviamente, com 7 significa que é um excelente curso.

Gostou? Curta e Compartilhe!

Categoria(s) do artigo:
Ensino

Artigos Recentes

Artigos Relacionados


Artigos populares

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *