O Deus Egípcio Tot

Deus da lua, juiz dos mortos e deus do conhecimento e da escrita, Tot é o deus escriba  do antigo Egito.  Filho mais velho do deus do sol Rá, ou em alguns mitos nascido da cabeça de Set, era representado como um homem com a cabeça da ave íbis ou de um babuíno, seus animais sagrados.  Sendo o deus associado com o conhecimento secreto, Tot ajudou no sepultamento de Osíris criando a primeira múmia. Era também o deus das palavras, da língua e posteriormente os gregos viam este deus egípcio como a fonte de toda a ciência, humana e divina, do Egito.

Estátua Deus Tot

Estátua Deus Tot

Tot e a lua

Tot também ajudou Ísis a educar Hórus, filho de Osíris e com o passar do tempo sucedeu a este no trono do Egito. Tot reinou esplendorosamente por mais de três mil anos. Depois subiu aos céus tomando seu lugar como a lua. Os egípcios associavam o babuíno a este deus pelo hábito destes animais de emitir sons para a lua.

Pintura Deus Tot

Pintura Deus Tot

Há uma história egípcia que narra as fases da lua: O deus sol Rá ordenou  a Tot iluminar o céu noturno, mas em forma de lua, Tot era sempre atacado e devorado por monstros terríveis. Estes monstros então iriam regurgita-lo lentamente toda vez, gerando as fases da lua.

Juiz dos mortos

Talvez o papel mais importante de Toth fosse o de juiz dos mortos. Em sua jornada pelo submendo os mortos eram trazidos por Anúbis até Tot para o julgamento. Seu coração, que os egípcios antigos pensavam ser o que continha o pensamento e a memória, era colocado em uma balança com a deusa da verdade Maat do outro lado. Se a medida fosse exata eles continuariam sua jornada pela além-vida. Se o equilíbrio não estivesse correto, Ammut ser com a cabeça de crocodilo e juba de leão, emergiria de seu esconderijo e devoraria o espírito do morto. Tot mantinha registros destes julgamentos.

O livro de Tot

Livro de Tot

Livro de Tot

Um dos mais fascinantes mitos sobre Tot é o que trata do “Livro de Tot”, um livro sagrado de magia que supostamente haveria existido no antigo Egito, mas que estaria em uma tumba ainda não descoberta, do príncipe Neferkaptah. O livro ensina segredos só conhecidos pelos antigos deuses, como o poder sobre a natureza e o dom de falar com animais.

O livro estaria guardado dentro de um baú dourado que reside em um baú prateado, por sua vez dentro de um de marfim e ébano, contido em um baú de sicômora (tipo de árvore) guardado em um de bronze que por fim fica em um de ferro. As chaves para estes baús estariam espalhadas pelo antigo Egito e o livro em si protegido por um guardião.

Porém o livro também é supostamente amaldiçoado e o mortais não devem lê-lo sem permissão divina.

Gostou? Curta e Compartilhe!

Categoria(s) do artigo:
Divindades
1.538

Função: Programação e SEO Formação: Bacharelando em Ciência da Computação – Universidade Federal de Itajubá (UNIFEI) Técnico em Informática Industrial – Colégio Técnico Industrial de Guaratinguetá (CTIG) Interesses:  Internet, Jogos, Esportes e Música

Artigos Recentes

Artigos Relacionados


Artigos populares

Comentários

  • cara sinto mt mais o devorador é ammit e Osíris é o juiz dos mortos

    Vinicius 5 de outubro de 2013 1:26 Responder

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *