Ligação Entre os Santos Católicos e os Orixás

Apesar de vistos de pontos de vista diametralmente opostos os santos católicos e os orixás tem sim uma ligação. Para compreender isso é necessário voltar ao período da colonização do Brasil em que foram trazidos para o país mais de quatro milhões de africanos como escravos.

Os africanos capturados e comercializados como escravos eram de regiões diferentes da África, porém, foram sendo agrupados juntos nas senzalas. A separação deles de seus conterrâneos tinha como objetivo evitar uma rebelião. Essa convivência acabou gerando uma mistura de povos e costumes.

Os diferentes povos trazidos para o país tinham as suas próprias danças, festas e santos. A religião do Brasil era a católica e aos poucos as duas culturas foram se mesclando e os orixás foram sendo associados aos santos. Como os africanos eram proibidos de seguirem as suas religiões associavam os orixás aos santos para poder continuar os seus ritos e cultos.

Foram essas práticas religiosas dos africanos que para cá vieram que deram origem para religiões como a Umbanda e o Candomblé. A seguir vamos falar um pouco mais sobre essa mistura das religiões e cultos africanos com a religião católica.

Os Santos Católicos e os Orixás

O Candomblé e a Umbanda cultuam 16 entidades que são chamadas de orixás, cada uma dessas entidades tem um ou mais santos católicos correspondentes. Durante o período do Brasil Colônia desembarcaram no país os primeiros africanos de origem iorubá, um povo que vivia numa região que hoje corresponde aos países africanos de Togo, Nigéria e Benin.

Os iorubás tinham como religião o candomblé, porém, como explicamos acima como eles foram trazidos para o país como escravos não podiam praticar livremente a sua crença. Foi para poder praticar a sua religião, o candomblé, que os africanos criaram associações das divindades com os santos católicos.

Correspondência

Pelo fato de existirem muito mais santos católicos do que orixás alguns receberam mais correspondentes, sendo assim algumas divindades foram identificadas como mais de um santo. Um exemplo disso é o orixá Oxóssi que pode se referir tanto a São Sebastião como a São Jorge. Em geral essa associação pode variar de acordo com a região do país e com o tanto quanto o santo em questão é popular no local.

Diferenças

É importante, contudo, deixar claro que a correspondência de santos e orixás não é exata uma vez que os últimos são entidades que tem virtudes e defeitos e os santos católicos são vistos apenas como virtuosos. Para os seguidores dos orixás é forte a crença de que eles têm o poder de conhecer o destino de cada mortal.

Os Orixás e a Umbanda

A umbanda é uma religião brasileira que foi criada na década de 1930 no Rio de Janeiro. Essa religião combina os elementos do candomblé, do espiritismo e do catolicismo. Da mesma forma que no candomblé, na umbanda, os orixás são cultuados, porém, as divindades são representados através de outras imagens. Os umbandistas também cultuam três espíritos que são o caboclo, o preto-velho e a pomba-gira. Esses espíritos não têm relação com o candomblé.

As Entidades Associadas

Conheça abaixo quais são as principais entidades do candomblé e da umbanda que tem relação com os santos católicos.

Orixá – Iemanjá / Santa Católica – Nossa Senhora da Conceição

Você já deve ter visto, pelo menos na TV, pessoas jogando oferendas para Iemanjá no mar isso porque ela é a deusa dos grandes rios, mares e oceanos. Para os umbandistas ela representa a mãe de diversos orixás.

A correspondente católica de Iemanjá é a santa Nossa Senhora da Conceição que é uma das formas da Virgem Maria (a mãe de Jesus). A imagem de Iemanjá do candomblé é bem diferente da umbanda e do catolicismo já que é uma entidade negra que está vestida com trajes africanos.

Orixá – Iansã / Santa Católica – Santa Bárbara

Tanto para a umbanda como para o candomblé, Iansã, é a esposa de Xangô e deusa dos raios, tempestades e ventos. Na associação com a religião católica Iansã é correspondente a Santa Bárbara, essa santa é para os católicos a protetora contra tempestades, raios e trovões.

Curiosidade – Na história de Dias Gomes, O Pagador de Promessas, foi explorada essa relação entre santos católicos e orixás. O personagem principal, Zé do Burro, faz uma promessa a mãe de santo do candomblé no terreiro e tendo o seu pedido atendido tenta pagar a promessa de carregar e entregar uma pesada cruz de madeira na Igreja de Santa Bárbara em Salvador.

Porém, quando o padre descobre que a promessa foi feita num terreiro não aceita que Zé entre na Igreja e partir daí segue uma discussão a respeito do sincretismo (fenômeno em que uma crença absorve características de outras crenças) religioso no Brasil.

Orixá – Xangô / Santo Católico – São Jerônimo e São João

Xangô é o deus da justiça e do trovão para o candomblé e para a umbanda. Na associação com a religião católica ele corresponde dois santos católicos que são São João, um santo que pregava a respeito da conversão religiosa e que fez o batismo de Jesus e São Jerônimo que foi o responsável pela tradução de alguns livros da Bíblia do grego e do hebraico para o latim no longínquo fim do século IV.

Orixá – Ogum / Santo Católico – São Jorge e Santo Antônio

O candomblé tem Ogum como o orixá da guerra e que pode abrir os caminhos da vida, dessa forma pode ser associado a São Jorge, que é conhecido como santo guerreiro, podendo ser representado também com um dragão dominado. Também pode ser identificado com o Santo Antônio que é visto como o santo responsável pelos casamentos pelos católicos.

Orixá – Oxalá / Santo Católico – Jesus

Oxalá é, tanto no candomblé como na umbanda, a divindade responsável pela criação da humanidade. Dessa forma Oxalá corresponde a Jesus que além de filho de Deus é também uma das manifestações do Deus triuno (pai, filho e espírito santo).

A entidade Oxalá também é o inventor do pilão usado para preparar inhame sendo tido como o criador da cultura material.

Gostou? Curta e Compartilhe!

Categoria(s) do artigo:
Divindades

Artigos Recentes

Artigos Relacionados


Artigos populares

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *