Obras de Van Gogh

O pintor pós-impressionista Vincent Willem Van Gogh é um exemplo de artista de grande talento que passa a sua vida torturado pelas dificuldades de viver de arte. Atualmente, os quadros de Van Gogh são os mais valiosos no mercado de arte, mas em vida vendeu apenas a obra “A vinha encarnada” por 400 francos (algo em torno de US$ 1 mil dólares). Conheça um pouco sobre a vida e obra de Van Gogh.

Quem Foi Van Gogh?

A Família

O pintor holandês nasceu no dia 30 de março de 1853 e suas obras se tornaram conhecidas somente após a sua morte. Acredita-se que a inclinação de Van Gogh veio de sua mãe que tinha algumas aptidões para arte. Vincent era o mais velho de quatro irmãos tendo uma ligação especial com seu irmão Theo, o segundo mais velho da família.

Mudança para Londres

Quando tinha apenas 15 anos a família de Van Gogh passou por dificuldades financeiras e ele precisou deixar os estudos. Nessa época Vincent aceitou um emprego na empresa de arte de seu tio. Poliglota ele falava com fluência holandês, francês, inglês e alemão. A facilidade com idiomas tornou fácil sua inserção em Londres onde trabalhou na Galeria Groupil.

Desilusão Amorosa

Em Londres Van Gogh alugava um quarto para morar e se apaixonou pela filha da dona da casa, uma moça chamada Eugénie Loyer que recusou seu pedido de casamento. Muito desiludido com a vida Vincent seguiu sua vida dando aulas para meninos numa escola metodista e começou a cogitar se tornar um pastor como o seu pai, Theodorus Van Gogh.

Desilusão com a Vida Religiosa

Com o objetivo de ingressar na vida religiosa Van Gogh tentou entrar no curso de Teologia da Universidade de Amsterdã, contudo, ele não foi aprovado. Foi somente no ano de 1880 que ele decidiu ceder ao seu temperamento artístico herdado de sua mãe, Anna Cornelia.

Problemas Financeiros

Durante toda a sua vida de artista Van Gogh contou com a ajuda financeira de Theo para quem escreveu muitas cartas que hoje são usadas para contar a sua história. O fato de ter dificuldades financeiras, por não conseguir viver de sua arte, fez com que Van Gogh tivesse sérios problemas emocionais, físicos, mentais e psíquicos que o levarão a tirar a própria vida quando tinha apenas 37 anos de idade em 1890, na França.

As Principais Obras de Van Gogh

Vincent Van Gogh produziu mais de 800 telas durante a sua carreira com um estilo bastante marcante. De todas essas pinturas algumas se tornaram famosas no mundo inteiro e falamos um pouco mais sobre elas abaixo.


Obra: Os Comedores de Batatas

Esse quadro faz parte da primeira fase da carreira de pintor de Van Gogh e foi concluído no ano de 1885. Nessa fase o pintor estava estudando a pintura e tinha grande apresso pelo trabalho do pintor realista francês Millet. Como estudo Van Gogh fazia estudos dos trabalhos de Millet como é o caso dessa obra em que é possível observar as características mais marcantes da sua primeira fase de pintura que são as cores escuras e um foco central de luz.

O ponto destoante entre Van Gogh e Millet era que o segundo acreditava que trabalhadores camponeses não deviam ser pintados com traços belos. Van Gogh pintava esses personagens com características de beleza e menos apelo para o aspecto rústico.

Os Comedores de Batatas

Os Comedores de Batatas

Obra: Caveira com cigarro aceso

Os estudiosos de arte acreditam que essa pintura a óleo sobre tela foi finalizada entre os anos de 1885 e 1886 quando Van Gogh estava morando na Antuérpia e enfrentava problemas de saúde. A imagem, interpretada como grotesca por alguns, representa um autorretrato do pintor que se sentia com a aparência prejudicada por sua saúde frágil. O cigarro foi adicionado porque ele tinha começado a fumar cigarros.

Caveira com cigarro aceso

Caveira com cigarro aceso

Obra: Natureza morta com absinto

Um quadro de natureza morta, terminado em 1887, que transporta o observador para o ponto de vista do artista. Van Gogh conseguiu retratar a bebida mítica do fim do século XIX com riqueza de detalhes com seu toque de cor verde. Ao lado do absinto está uma garrafa d’água que geralmente era servida junto com a poderosa bebida. Porém, o que faz desse quadro um dos mais interessantes de natureza morta é o fato de ter alguns transeuntes passando do lado de fora da janela.

Natureza morta com absinto

Natureza morta com absinto

Obra: A italiana

Trata-se de uma pintura de óleo sobre tela que foi feita como uma homenagem a Agostina Segatori em 1887 que além de modelo de Van Gogh também era a dona do Café du Tambourin, no boulevard de Clichy que ele costumava frequentar. Alguns meses antes de pintar essa tela o pintor e Segatori tiveram um romance.

A italiana

A italiana

Obra: A vinha encarnada

A única obra que Van Gogh vendeu durante sua vida foi produzida em 1888 e foi adquirida por Anna Boch, irmã de Eugene Boch que já havia sido pintado pelo artista, em 1890. O negócio se deu numa exposição realizada em Bruxelas. Foi Theo quem contou a Van Gogh a respeito da venda de seu quadro. Anna pagou 400 francos pela obra que atualmente se encontra em exposição no Museu Estatal Pushkin de Belas Artes, em Moscou.

A vinha encarnada

A vinha encarnada

Obra: A casa amarela

Essa pintura, de 1888, se tornou uma das principais obras de Van Gogh por retratar a casa em que ele viveu durante alguns meses com seu amigo e também pintor Paul Gauguin. A cor amarela da fachada foi escolhida por Van Gogh que ainda retratou um dos cômodos que alugava em outro quadro, “Quarto em Arles”. Uma curiosidade é que o pintor alugou os cômodos da casa em maio de 1888, mas só ocupou de fato a casa em setembro do mesmo ano quando conseguiu recursos para mobiliá-la.

A casa amarela

A casa amarela

Obra: Doze Girassóis numa Jarra

Entre os meses de agosto e setembro de 1888, Van Gogh, produziu uma série de quatro telas que tinham como tema girassóis. A princípio o pintor pretendia fazer uma dúzia desses painéis para decorar a sala que seu amigo Gauguin ocupava na casa amarela.

A obra de maior destaque dessa série é aquela que representa um vaso de girassóis que tecnicamente apresenta grande complexidade uma vez que quase toda a tela é construída com a cor amarela, a favorita de Van Gogh. Houve um período de estudo em que o pintor produziu muitas versões e réplicas.

Doze Girassóis numa Jarra

Doze Girassóis numa Jarra

Obra: Retrato do Dr. Gachet

O fato mais interessante a respeito dessa obra, de 1890, é que ela tem duas versões que são autênticas. As duas telas tem o mesmo tema, o médico Paul Gachet sentado a uma mesa com o braço direito apoiando a sua cabeça e destaque para a presença de uma erva medicinal que deixa clara a sua profissão. As diferenças entre a primeira e a segunda versão estão na escolha das cores e especialmente na forma como Van Gogh aplicou as pinceladas na tela. Os traços da primeira tela são mais definidos que os da segunda.

Retrato do Dr. Gachet

Retrato do Dr. Gachet

Obra: Vista de Arles com Lírios

Obra datada de 1888 esse quadro apresenta uma vista de um campo de lírios com o toque de amarelo que Van Gogh tanto gostava.

Vista de Arles com Lírios

Vista de Arles com Lírios

Obra: Noite Estrelada

Essa obra produzida no ano de 1889 é bastante marcante na carreira de Van Gogh por representar a vista da janela de um quarto do hospício de Saint-Rémy-de-Provence. A imagem retrata o céu um pouco antes do sol nascer, o pintor adicionou um vilarejo imaginário na composição.

Noite Estrelada

Noite Estrelada

Obra: Autorretrato

Uma das obras mais arrebatadoras de Van Gogh, esse autorretrato, ganhou destaque por apresentar a confusão mental do artista. Os olhos mesmo parados demonstram grande introspecção e falta de foco do olhar. Uma curiosidade é que entre os anos de 1886 e 1889 o pintor fez cerca de 30 autorretratos, sendo que o que se tornou mais famoso data de 1889.

Autorretrato

Autorretrato

Obra: Autorretrato com a orelha cortada

A obra de 1889 mais curiosa da carreira de Van Gogh é a pintura em que ele pintou seu autorretrato sem a orelha que foi cortada, talvez por ele mesmo ou talvez pelo amigo Paul Gauguin. Os dois artistas dividiram a casa amarela de Arles em paz por alguns meses, foi Theo quem fez o arranjo para que ambos se conhecessem e morassem juntos. Contudo, quando Gauguin passou a se despedir de sua fase impressionista passou a ter muitas divergências com o colega. As discussões fizeram com que ele decidisse ir embora e quando Van Gogh percebeu o que estava acontecendo ficou furioso.

Existem duas versões para o corte da orelha, na primeira delas Van Gogh se automutilou, embrulhou a orelha e a entregou a uma prostituta chamada Rachel pedindo que ela guardasse. A outra versão que tem sido a mais aceita entre os estudiosos de arte é a de que Gauguin, especialista em esgrima, desferiu o golpe que cortou a orelha do colega durante uma violenta briga dos dois.

Autorretrato com a orelha cortada

Autorretrato com a orelha cortada

Gostou? Curta e Compartilhe!

Categoria(s) do artigo:
Arte
1.538

Função: Programação e SEO Formação: Bacharelando em Ciência da Computação – Universidade Federal de Itajubá (UNIFEI) Técnico em Informática Industrial – Colégio Técnico Industrial de Guaratinguetá (CTIG) Interesses:  Internet, Jogos, Esportes e Música

Artigos Relacionados


Artigos populares

Comentários

  • EU NÃO GOSTO DAS 0O BRAS DE CANDIDO PORTINARE

    maria eduarad lino da silva 19 de Maio de 2011 17:22 Responder
  • ja eu adoro a obras do candido portinare incluindo também as obra de van gogh

    mirelli 15 de junho de 2011 20:42 Responder
  • Van Gogh foi o grande precursor do Modernismo! Um grande artista. Não é a toa que está vivo na memória de muitos até hoje.

    Arte Por Toda Parte 22 de Março de 2012 19:21 Responder
  • nossa isso e muito bom para imprimir e fazer trabalhos para a escola neh gente

    arielen 22 de junho de 2012 0:25 Responder
  • nossa estes trabalhos e um lixo mais fazer oque neh a escola pede e so para ficar com notas a gente faz neh gente kkkkkkkkkkkkkkkkkk

    stephanie arielen pereira da silva 22 de junho de 2012 0:30 Responder
  • Van Gogh é um marco, uma revolução no mundo da pintura. Suas obras são fascinantes, sua história marcante. Amo seus quadros em cada faze de sua vida, além disso ele por si´só faz toda a diferença no mundo Impressionistas e pós impressionistas.

    suzy 11 de setembro de 2013 12:12 Responder

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *