EJA – Educação de Jovens e Adultos

Com base nos diretos humanos que representa ponto que deve existir entre todos os brasileiros de acordo com as regras constitucionais o poder público precisa investir para educar a população não apenas de jovens como também dos adultos que não concluíram o ensino básico, principal objetivo da EJA. Com o avanço da tecnologia via internet a prática de ensino pode acontecer online, embora também haja salas disponíveis para as pessoas que preferem assistir o curso de maneira pessoal.

O Ministério da Educação consiste no departamento que se responsabiliza por organizar as diretrizes do programa. Também elaborar as provas para alunos e certificarem na esfera Fundamental ou de nível Médio. Necessário fazer pontos dentro da média de acordo com as regras que podem mudar de acordo com os anos.

Como Funciona o Curso Presencial EJA?

Pessoas que desejam participar do ensino desde o começo até o final precisam passar por cerca de 3.400 horas entre os dois níveis da educação básica no sistema que existe em terras nacionais. Para se matricular os interessados precisam ligar para o telefone EJA (156) dentro das datas abertas que acontecem duas vezes por ano entre os meses de férias escolares.

Como Funciona Curso a Distância do EJA?                                   

Ao todo são 2915 horas entre o Ensino Fundamental e Médio. Vale ressaltar que enquanto a primeira modalidade dura 24 meses a segunda traz 18 meses de duração. Alunos possuem a vantagem de poder contar com método desenvolvido pelo Ministério da Educação e Cultura do Brasil. A estrutura existe com os objetivos dos estudantes aprenderem o conteúdo de maneira clara e objetiva e também trabalha para ajudar a construir autonomia dos alunos no mercado que na atualidade faz atividades com informáticas em quase todos os setores.

Como Fazer Matrícula no EJA?  

Interessante notar que existem duas vagas para o centro de ensino que os próprios candidatos escolhem de acordo com a própria preferência. Na hora que ligar será necessário informar os dados de documentos básicos, desde número do RG até o código do CEP. Para saber a qual escola o nome foi matriculado se faz necessário entrar no Portal do Ministério da Educação ou se informar de modo pessoal nas escolas em que optou por cursar o ensino. Independente do tipo de curso a matrícula apenas se encerra depois de comparecer de modo presencial na secretária dentro das datas previstas no site do MEC. 

Como Funcionam Os Exames Para A Certificação EJA?

Depois de assistir as aulas dentro ou fora da internet os alunos precisam demonstrar os conhecimentos em avaliações organizadas de acordo com o MEC. ENCECEJA e ENEM são dois processos que sevem para credenciar. Para que a instituição possa credenciar de forma oficial precisa estar com cadastro em dia nas Diretorias Regionais de Ensino.

Método EJA: Características Gerais

Redes públicas e particulares recebem o cadastro para ensinar brasileiros e brasileiros que não conseguiram encerar os estudos básicos na idade convencional. A matrícula pode acontecer independente dos motivos que levaram os adultos a não começar ou terminar de estudar. Desde o começo dos anos noventa do século XX o EJA também atua para com os conceitos para alfabetizar no nível inicial da educação formal no Brasil. Em termos de teoria a ideia se virou realidade por conta dos conceitos de Paulo Freire, renomado educador brasileiro. Para funcionar recebe as verbas do FUNDEB.

Entre as instituições públicas que fazem parte da organização vale destacar que existe um membro da UNESCO. Como público alvo principal o projeto trabalha para educar trabalhadores campais, afrodescendentes e desdentes das tribos nativas do Brasil antes da colonização. Ongs que trabalham no sentido de educar ou que trabalham com questões do ecossistema também fazem parte do ciclo de ensino EJA. 

Educação do Brasil

Educação no Brasil é marcada por números impressionantes. O país tem 197.500 escolas públicas e privadas que oferecem da pré-escola até o último ano série do ensino médio; 52,6 milhões de alunos e dois milhões de professores na educação básica. Também possui o maior programa de alimentação escolar pública do mundo, o que proporcionou assistência a quase 47 milhões de crianças, jovens e adultos em 2010.

O país também executa o maior programa de distribuição de livro didático gratuito, que oferece cerca de 115 milhões de publicações por ano. Esses números impressionantes são o resultado de esforço histórico para alcançar a educação universal de qualidade, atualmente financiado por 5% do Produto Interno Bruto do Brasil. 

No entanto, uma revisão da história da educação no mundo mostra que este é um processo recente. Tudo começou na década de trinta do século XX, quando Getúlio Vargas criou o Ministério da Saúde e da Educação. Até então, a educação estava restrita a um pequeno grupo da elite nacional.

A regulação da educação no Brasil, até então incipiente, resultou a partir da criação de um ministério dedicado ao tema, em um momento que as grandes indústrias estavam estabelecidas no país e mercado interno que experimentou forte expansão. O primeiro decreto presidencial prevista Às estruturas iniciais de ensino secundário e superior. A segunda Constituição Republicana de 1934 representou um dos mais notáveis avanços históricos em educação no Brasil, afirmar sobre os direitos da coletividade. Entre 1950-60 houve investimentos à prática profissional. O primário era gratuito e fornecido pelo Estado, embora insuficiente para atender a demanda então existente. 

Novas metodologias de ensino ganharam terreno em todo o país. Por exemplo, o método de alfabetização do professor Paulo Freire foi adotado como política pública em 1961. Durante o regime militar (1964-1985) a ênfase foi abandonada por mudar a ênfase da educação no Brasil em formação profissional, caso do MOBRAL, por exemplo. O ensino público chegou a ficar ameaçado, o que gerou inclusive a motivação para a Passeata dos 100 mil no Rio de Janeiro (1968).

O conjunto de Leis de 1988 foi o marco mais importante para educação no Brasil, desde a década de 1930, na medida em que garante educação à coletividade em níveis qualitativos como um dever do Estado e sob a igualdade de acesso e condições de permanência. Assim, os alunos de todas as origens, credos, gêneros e etnias tinham garantido o acesso. 

Gostou? Curta e Compartilhe!

Categoria(s) do artigo:
Ensino
1.538

Função: Programação e SEO Formação: Bacharelando em Ciência da Computação – Universidade Federal de Itajubá (UNIFEI) Técnico em Informática Industrial – Colégio Técnico Industrial de Guaratinguetá (CTIG) Interesses:  Internet, Jogos, Esportes e Música

Artigos Recentes

Artigos Relacionados


Artigos populares

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *