O Céu e as Divindades na Mitologia

Ahsonnutli

Ahsonnutli era o pai céu e o deus maior entre os Navajos que criou os céus e a terra.  Ele criou quatro gigantes para sustentar os pontos cardeais e cada direção era simbolizada por uma cor: branco para o leste, azul para sul, amarelo para o oeste e negro para o norte.

Estas cores eram usadas pelos xamãs durante várias cerimônias para criar belas pinturas de areia. Os Navajos acreditavam que cada direção tinha um vento distinto que formava as nuvens com o bater das asas de aves.

Hórus e Nut

Ambos eram divindades egípcias que representavam o céu, Hórus era associado ao falcão e aos faraós. Vingou a morte de seu pai Osíris se tornando rei do Egito. Nut era o céu em si, representada como uma mulher gigantesca que segurava os céus nas costas. Seu corpo era azul e coberto de estrelas e o Sol era seu filho.

Tyr e Odin

O deus de uma mão Tyr era o deus céu na mitologia nórdica porém sua posição foi assumida por Odin por volta dos séculos oito ou nove. Odin era o deus supremo dos nórdicos, representado como um homem de meia idade com um olho sem visão e barba, acompanhado por dois corvos.

Desenho de Tyr

Desenho de Tyr

Era servido pelas valquírias, responsáveis por levar os mortos ao Valhalla. Com seus irmãos Vili e Ve, foi responsável pela criação do mundo a partir do corpo do gigante Ymir.

Indra

Nas vedas, coleção de antigos hinos religiosos hindus, Indra é descrito como o rei dos deuses. Ele tem autoridade sobre o céu e o poder de fazer chover usando sua arma, o relâmpago. É representado como um homem com quatro braços montado em um elefante branco.

Senhor Indra

Senhor Indra

Indra é também o deus da batalha, com sua grande força derrotou a serpente Vritra que havia engolido toda a água do mundo. Ele partiu a serpente com seu relâmpago liberando a água e a vida para o mundo. Então separou a terra dos mares e elevou o Sol.

Zeus e Júpiter

Estátua de Zeus

Estátua de Zeus

Na mitologia grega Zeus era o rei dos céus e do Olimpo e os demais deuses gregos, além de deus da justiça e da soberania. Sua arma era o relâmpago, que era capaz de abater qualquer ser vivo com um disparo. Após derrotar os deuses antigos, os titãs, dividiu o mundo em três, reinando sobre os céus, seu irmão Poseidon sobre os mares, e Hades sobre o submundo. Júpiter era a versão romana do mesmo deus.

Olorum

Olorum, cujo nome significa “o dono” é deus céu do povo Iorubá. Ele também é conhecido como Olodumaré (todo poderoso). De acordo com as tradições Iorubá, ele criou o mundo e a humanidade.

Gostou? Curta e Compartilhe!

Categoria(s) do artigo:
Divindades
1.538

Função: Programação e SEO Formação: Bacharelando em Ciência da Computação – Universidade Federal de Itajubá (UNIFEI) Técnico em Informática Industrial – Colégio Técnico Industrial de Guaratinguetá (CTIG) Interesses:  Internet, Jogos, Esportes e Música

Artigos Recentes

Artigos Relacionados


Artigos populares

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *