O Que Eram os Oráculos?

Os oráculos consistiam nas respostas que eram dadas através de um tipo de adivinhação feita por uma divindade para uma questão pessoal. Essas respostas eram concedidas através de artes divinatórias. Também é possível que o termo oráculo seja usado para se referir a pessoa que faz o intermédio com a divindade.

No Mundo Antigo oráculo também se refere ao local em que se obtinha a sabedoria oracular, o lugar em que se podia notar uma presença divina. Esse local passava a ser considerado como um solo sagrado. Atualmente, esse termo pode se referir a objetos através dos quais seja possível obter respostas para uma dúvida pessoal. O tarô pode ser entendido como um oráculo hoje em dia.

Quando os Oráculos Conquistaram Fama

Historicamente existem registros de consultas feitas a divindades em busca de respostas desde a Antiguidade, entretanto, foi na Grécia que essa consulta ganhou um status mais elevado chegando a se tornar um culto nacional com templos que eram construídos especificamente para realizar práticas divinatórias.

Dentre os templos de oráculos mais famosos está o de Delfos em que Apolo dava respostas através da sacerdotisa que era chamada de pitonisa que significa serpente. A pitonisa dava suas respostas em versos parecidos com os de Homero na Ilíada e na Odisseia. Para se ter uma ideia os rituais nesse templo foram realizados até que o cristianismo ascendeu se tornando a religião oficial do Império Romano. O templo de Delfos foi usado como oráculo entre os séculos 7 a.C. e 3 d.C.

Quem Frequentava os Oráculos

Na sua fase de maior destaque os templos eram frequentados tanto por cidadãos comuns como pelos governantes gregos e também pelos estrangeiros. Uma curiosidade é que furar a fila já era um hábito nessa época, pessoas mais abastadas costumam pagar para passar na frente dos demais com o sacrifício de cabras e ovelhas. Outra coisa curiosa é que os sacerdotes dos templos faziam uma análise das entranhas dos animais sacrificados em busca de sinais de profecias. 

Contato com Apolo

Para que pudesse entrar em contato com Apolo a Pitonisa ia até uma câmara subterrânea e inalava os vapores que eram considerados sagrados. Em relação à forma como as respostas chegavam as pessoas que faziam as consultas existe algumas discordâncias.

Acredita-se que as respostas eram passadas pela profetisa aos visitantes na forma de enigmas e que depois de serem decifradas eram repassadas então para os peregrinos através dos sacerdotes. A pitonisa entrava numa espécie de transe para poder fazer contato com Apolo. 

Pitonisa Entorpecida

Mas, não se impressione, pois estudos empreendidos por geólogos nas rochas e fontes de água de Delfos percebeu que havia uma combinação de metano, etano e etileno que funcionavam como entorpecentes. Esse gás subia pelas fendas do solo em cima do qual foi erguido o templo.

Os vapores alucinógenos presentes no templo chegavam até a pitonisa através de uma falha geológica que ficava alinhada com as fontes de água e que possuía até uma nascente que ficava embaixo do templo. Passando por uma cama de pedra calcária betuminosa a água escaldante acabava liberando os gases que podem explicar o transe de contato com Apolo. 

Delfos – A Cidade dos Oráculos

Turismo de Oráculo

Os visitantes de Delfos iam em geral atrás de respostas para questões pessoais e assim que chegavam por lá se registravam e pagavam uma taxa. Assim que chegava perto o momento de fazer a sua consulta o visitante precisava se purificar numa fonte d’água e seguir pelo caminho sagrado.

Através desse caminho o visitante chegava ao Templo de Apolo em que estava o famoso oráculo. Era nesse local que a pitonisa fazia as suas previsões. Essa sacerdotisa contava com a ajuda de outros sacerdotes.

Como Era o Templo de Delfos

Pelo caminho sagrado havia um terreno acidentado e íngreme no qual estavam estátuas, relicários, tesouros sagrados entre outras coisas que eram dedicadas a Apolo. Uma curiosidade é que os monumentos que enfeitavam os templos eram construídos por cidades-estado como Atenas ou então por cidadãos ricos que desejavam agradecer às previsões que haviam sido feitas. 

Vizinho

O vizinho do Templo de Delfos era um teatro que havia sido construídos no século 4 a.C e que tinha capacidade mais aproximadamente 5 mil espectadores. No período de festivais religiosos de Delfos o teatro realizada a apresentação de espetáculos musicais, peças e até mesmo sessões de leitura de poesia. Além disso, quem desejasse ter uma vista boa do templo podia ir a esse teatro.

Os Oráculos no Folclore

Tipos de oráculos podem ser encontrados no folclore e cultura popular. Um exemplo disso é o ato de jogar uma moeda para saber que decisão tomar como se fosse uma consulta ao sistema de cara e coroa. O costume do sertão nordestino de através das pedras de sal adivinhar o mês em que irá chover também pode ser entendido como um oráculo. 

Os Sistemas de Adivinhação

Os objetos utilizados para fazer qualquer tipo de adivinhação podem ser chamados de oráculos. Desde que se faça uma consulta em que se possa ter uma resposta afirmativa ou negativa se tem um sistema de adivinhação. Podemos incluir na lista dos sistemas as cartas do tarô, búzios, moedas e outros.

Em geral é necessário que haja uma pessoa como a pitonisa para que possa fazer a interpretação das respostas obtidas. Da próxima vez que você se pegar pensando se der cara faço isso e se der coroa faço aquilo lembre-se que esse é um oráculo. 

Divindades

A capacidade de adivinhar é totalmente divina e para que seja mais fácil entender como funcionava a adivinhação grega é importante entender o conceito de destino. O destino é uma força que não pode ser controlada ou contornada nem pelos deuses que lhe são submissos.

Os deuses podem no máximo retardar o destino ou então prever o que acontecerá e avisar de uma forma enigmática os mortais. Nos tempos antigos o poder de adivinhar parece ter uma ligação bastante forte com a terra e com as formas ctônicas. Isso pode ser exemplificado pelo sonho que se mostra revelador para aquele que passa a noite no solo.

Gostou? Curta e Compartilhe!

Categoria(s) do artigo:
Espiritualidade

Artigos Recentes

Artigos Relacionados


Artigos populares

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *