O Que Foi a Geração Beat?

Por volta de 1940 e 1950, um movimento criado por vários intelectuais americanos recebeu o nome de Movimento Beat.

Esses jovens intelectuais atuavam como escritores, dramaturgos, poetas e etc., e ficaram conhecidos pelo nome de Geração Beat.

O nome de Movimento Beat ou Geração Beat era uma referência ao estilo musical do jazz, que era a grande fonte de termos e gírias que estavam municiando o novo movimento literário e cultural que estava surgindo.

Os Beats ou Beatniks

A partir desta nova influência cultural para a produção literária, todos os escritores que se enquadravam nos aspectos de vida independente, vida ousada e que tinham o intuito de criar uma literatura com um linguajar completamente novo, era denominado de beat ou beatnik (forma depreciativa que as pessoas passaram a denominar os seguidores do movimento).

O termo era a junção do termo beat – que em inglês tem o significado de ritmo ou batida, junto ao sufixo nik – que era uma alusão ao satélite soviético Sputnik, que foi pioneiro nessa ação.

A Geração Beat chegou a influenciar outras formas de produção artística, no entanto, com menor impacto do que na literatura. Esse movimento literário durou cerca de 15 (quinze) anos, indo de 1944 a 1959.

Os Objetivos da Geração Beat

O principal objetivo da Geração Beat era estar em movimento e em livre expressão, pois esses jovens que criaram a Geração Beat estavam enfadados com a falta de variações na vida extremamente ordenada (quadrada) e a idolatria ao aspecto da vida suburbana existente nos Estados Unidos, no período após a Segunda Guerra Mundial.

Os beatniks eram contrários ao padrão de vida criado pelos Estados Unidos após a ocorrência da Segunda Guerra Mundial. Isto é, a Geração Beat objetivava criar uma literatura com maior proximidade da realidade vivida e, na poesia, o objetivo era ter uma poesia urbana.

Os beatniks desejavam contar a todos a sua forma de ver o mundo, e eles iniciaram a produção de obras literárias de maneira excessiva, e para isso eram motivados através do consumo de drogas, de álcool e a vivência de uma sexualidade liberada.

O grande intuito da Geração Beat era criar um estilo de escrita diferente de tudo aquilo que já havia sido criado em termos literários. Contudo, mais do que escrever e realizar inúmeras produções literárias, os beatniks queriam estar juntos a todo momento, e em grupo viajavam, bebiam, produziam obras literárias e muitas vezes viviam uma sexualidade desregrada, transando entre eles próprios (relações homossexuais, pois o movimento era composto na sua grande maioria por homens).

A Inspiração da Geração Beat

Os intelectuais que compunham a Geração Beat tiveram a sua inspiração em ambientes que eram influenciados pelo jazz, pela liberdade sexual, pelas drogas e pela ideia de explorar fisicamente o território norte americano, fazendo uma verdadeira revolução cultural por meio da produção literária.

O Marco Inicial da Geração Beat

É considerado como o início do Movimento ou Geração Beat a ocorrência de um recital na Six Gallery, que fica situada na cidade de San Francisco, em uma área próxima aos guetos.

No público que estava se fazendo presente e acompanhando o recital, estavam imigrantes, latinos e negros, a parte mais pobre e discriminada da população dos Estados Unidos. E os poemas que eram recitados possuíam conotação política e contestadora com tudo aquilo que estava acontecendo no país naquele período.

Essa época foi marcada como o auge da Guerra Fria, existente entre os Estados Unidos e a antiga União Soviética.

Os norte americanos estavam vivendo um momento em que havia uma certa paranoia para que os comunistas, de uma maneira geral, fossem perseguidos. Era um período em que havia muita repressão e conservadorismo por parte do governo, o que acabou sendo um grande obstáculo para a propagação do movimento Beat por parte dos seus adeptos.

Esse primeiro recital acabou contribuindo para que eventos de igual teor acabassem acontecendo e mexendo com as pessoas.

Os autores da Geração Beat passaram a ser perseguidos pela censura norte-americana, e diversas obras acabaram sendo proibidas de serem publicadas, pois eram consideradas subversivas devido ao teor revolucionário e de incitante à manifestação.

Devido a isso, os principais autores que integraram o movimento acabaram sendo processados pelo governo dos Estados Unidos devido ao teor de suas produções literárias.

No entanto, à medida que a imprensa ia divulgando que os integrantes da Geração Beat eram processados pelo governo, o movimento literário foi ganhando força e conquistou popularidade junto à população dos Estados Unidos, apesar de que poucas pessoas tinham o pleno conhecimento de quais eram as verdadeiras intenções das obras literárias da Geração Beat.

Nos dias atuais, estas obras literárias são muito reconhecidas e celebradas, sendo tidas como verdadeiros símbolos da cultura popular dos Estados Unidos, fazendo com que os principais escritores que pertenceram a Geração Beat sejam bastante respeitados.

Os Autores da Geração Beat

Os principais autores do movimento literário iconoclasta que se caracterizou como o Movimento ou Geração Beat, foram:

  • Allen Ginsberg – obras: O Uivo (Howl, 1956) e Kaddish (1960);
  • Jack Kerouac – obras: Pé na Estrada (On The Road, 1957);
  • William Burroughs – obras: Viciado (Junkie, 1953) e Almoço Nu (The Naked Lunch, 1959);
  • Gregory Corso – obras: Marriege (1960);
  • Gary Snyder – obras: Riprap (1959);

As Características da Geração Beat

As principais características demonstradas pela Geração Beat em suas obras literárias foram:

  1. Tudo era vivido com intensidade: o estilo da escrita, os temas, os personagens;
  2. A produção literária era realizada de forma compulsiva;
  3. O pensamento, muitas vezes, era desordenado, chagando a ser, por vezes, caótico;
  4. A linguagem utilizada era informal, regada de palavrões e gírias;
  5. A transmissão oral passou a ser mais valorizada;
  6. Busca e apoio da igualdade entre as etnias e a troca de informações culturais entre as raças;

Influência da Geração Beat nos Dias Atuais

Nos dias de hoje encontramos a influência da Geração Beat nas mais diversas áreas da sociedade. Segue abaixo alguns exemplos:

a)  Os movimentos estudantis e o movimento hippie (anos 60), que tinham como ideologia a preservação à natureza e a vivência do amor de forma livre;

b)  Os movimentos de liberação feminista e o movimento gay (homossexual) que deram sequencia a luta da Geração Beat para que as pessoas pudessem viver uma sexualidade livre;

c)   Na produção musical, encontramos diversas canções inspiradas pela Geração Beat. Entre os artistas temos Bob Dylan, Jim Morrison e outros;

d)  Na produção cinematográfica, existem diversos filmes inspirados na Geração Beat. Os filmes produzidos por Win Wenders e Jim Jarmusch são exemplos clássicos;

e)  O punk rock é um estilo musical tido como o retorno do espírito criado e desenvolvido pela Geração Beat. O punk rock se inspira na espontaneidade, no estilo selvagem e contestador que também era desenvolvido pela Geração Beat;

Podemos perceber que a Geração Beat pertenceu a um movimento que aconteceu há muitos anos e em um determinado local, mas que acabou influenciando diversos outros movimentos e até mesmo a cultura. Por isso é importante avaliar a origem de movimentos e gerações, sempre sabendo o que os influenciou e o que os influencia.

Gostou? Curta e Compartilhe!

Categoria(s) do artigo:
História

Artigos Recentes

Artigos Relacionados


Artigos populares

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *